Benefícios da cirurgia cardíaca na qualidade de vida de pacientes adultos e idosos

Autores

  • Débora D´Agostini Jorge Lisboa Universidade de Passo Fundo
  • Eliane Lúcia Colussi Universidade de Passo Fundo
  • Marlene Doring Universidade de Passo Fundo
  • Renato Ravizon Lisboa Universidade de Passo Fundo
  • Gabriela Colussi Universidade de Passo Fundo
  • Luana Battistella Universidade de Passo fundo
  • Indaiara Medeiros da Silva Hospital da Unimed/SC
  • Júlia Mognon Prefeitura de Bento Gonçalves/RS.
  • Isadora Rebolho Sisto Instituto de Cardiologista Porto Alegre/RS

DOI:

https://doi.org/10.22298/rfs.v6i2.4509

Resumo

Introdução: A cirurgia cardíaca é um tratamento efetivo na doença arterial coronariana. Esse tratamento proporciona melhora na qualidade de vida dos pacientes. O questionário de qualidade de vida SF-36 permite monitorar as condições de saúde antes e após o tratamento cirúrgico, sensível à melhora clínica. Objetivos: Avaliar o impacto da cirurgia cardíaca na qualidade de vida dos pacientes adultos e idosos. Métodos: Estudo de coorte prospectivo não controlado, realizado em dois hospitais de grande porte. A coleta ocorreu através do questionário SF-36, em três momentos distintos, pré, pós e três meses após o procedimento. Realizou-se análise descritiva e inferencial dos dados. O nível de significância foi de 0,05. Resultados: A amostra foi composta por 70 indivíduos. Na capacidade funcional, o escore da mediana pré foi de 40,0, pós 15,0 e seguimento 70,0. No domínio limitação por aspectos físicos, o escore da mediana no pré e pós foi zero e três meses foi 25,0. Em relação à dor, o escore da mediana pré 52,0, pós 32,0 e seguimento 62,0. Na vitalidade, o escore da mediana pré e pós foi 50,0 e seguimento três meses 70,0. No aspecto social, o escore da mediana pré foi 62,5, pós 50,0 e seguimento 87,5. A limitação por aspectos emocionais, o escore da mediana pré 33,3, pós zero e após três meses 100,0. Observou-se significância p<0,05 em todos os domínios avaliados. Conclusão: A cirurgia cardíaca tem um impacto positivo na qualidade de vida dos pacientes em todos os domínios avaliados, especialmente após três meses de procedimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Débora D´Agostini Jorge Lisboa, Universidade de Passo Fundo

Fisioterapeuta. Mestre em Envelhecimento Humano pela Universidade de Passo Fundo (UPF-RS). Especialista em fisioterapia em Terapia intensiva. Fisioterapeuta e coordenadora do setor de fisioterapia do Hospital de Clínicas de Passo Fundo/RS. Docente do curso de fisioterapia da UPF-RS

Eliane Lúcia Colussi, Universidade de Passo Fundo

Historiadora. Doutora em História pela PUC-RS. Docente do curso de História e do Programa de Mestrado em Envelhecimento Humano da Universidade de Passo Fundo (UPF-RS).

Marlene Doring, Universidade de Passo Fundo

Enfermeira. Doutora em saúde pública. Docente do Programa de Mestrado em Envelhecimento Humano da Universidade de Passo Fundo (UPF-RS).

Renato Ravizon Lisboa, Universidade de Passo Fundo

Médico. Especialista em Medicina de Família e Comunidade pela Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC/AMB). Especialista em Clínica Médica pela SBCM/AMB. Médico clínico da Prefeitura Municipal de Passo Fundo/RS e da Prefeitura Municipal de Marau/RS.

Gabriela Colussi, Universidade de Passo Fundo

Psicóloga autônoma

Luana Battistella, Universidade de Passo fundo

Psicóloga autônoma

Indaiara Medeiros da Silva, Hospital da Unimed/SC

Fisioterapeuta no Hospital da Unimed/SC.

Júlia Mognon, Prefeitura de Bento Gonçalves/RS.

Fisioterapeuta da prefeitura de Bento Gonçalves/RS.

Isadora Rebolho Sisto, Instituto de Cardiologista Porto Alegre/RS

Fisioterapeuta. Mestre em ciências da reabilitação pela Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde
de Porto Alegre/RS (UFCSPA). Fisioterapeuta do Instituto de Cardiologista Porto Alegre/RS.

Downloads

Publicado

2019-06-14

Como Citar

JORGE LISBOA, D. D.; COLUSSI, E. L.; DORING, M.; LISBOA, R. R.; COLUSSI, G.; BATTISTELLA, L.; DA SILVA, I. M.; MOGNON, J.; SISTO, I. R. Benefícios da cirurgia cardíaca na qualidade de vida de pacientes adultos e idosos. Revista FisiSenectus, Chapecó, Brasil, v. 6, n. 2, p. 4–15, 2019. DOI: 10.22298/rfs.v6i2.4509. Disponível em: http://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/fisisenectus/article/view/4509. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos