Utilização da realidade virtual na doença de Alzheimer: uma revisão bibliográfica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22298/rfs.2019.v7.n1.4845

Palavras-chave:

Mediação, Aprendizagem, Psicologia Cognitiva

Resumo

Resumo: A doença de Alzheimer (DA) é neurodegenerativa e progressiva, ocasionando uma série de mudanças na estrutura cerebral e incapacidades funcionais, dificultando a realização das atividades de vida diárias e sociais, presentes e desejadas por toda a sociedade, necessitando de alternativas eficientes no manejo da doença. Nesse sentido a utilização da realidade virtual (RV), vem sendo bastante visada na área da pesquisa, pela possibilidade de vivenciar experiências semelhantes às diárias, capazes de explorar várias emoções, assim como a cognição e aptidão física, tornando a realidade virtual uma estratégia interessante na reabilitação funcional física e cognitiva, útil tanto na avaliação quanto tratamento de diversas patologias.  Metodologia: O presente estudo trata-se de uma revisão sistemática da literatura que buscou identificar as diferentes formas de utilização da RV em indivíduos com DA. A busca foi realizada nas seguintes bases de dados eletrônicas: PubMed; PeDro; EBSCO, Lilacs e SciELO. Após os critérios de inclusão e exclusão, foram selecionados quatro artigos científicos. Resultados: A literatura apoia uso da RV como instrumento de tratamento e avaliação de pacientes com DA, tendo resultados satisfatórios e animadores como sendo uma técnica eficaz e que facilita a análise de evolução e de estado desses pacientes. Conclusão: Concluímos que a realidade virtual tem se mostrado promissora no tratamento e avaliação de pacientes com déficits cognitivos associado a Doença de Alzheimer. Porém, novos estudos fazem-se necessário para que possamos eleger os melhores recursos de RV para melhor atender pacientes com DA e suas necessidades específicas.

Biografia do Autor

Alice de Leon Figueiredo, UNICENTRO (UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE)

Acadêmica do Curso de Graduação em Fisioterapia na Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO).

Tainá Cazuni Meneghetti, UNICENTRO (UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE)

Acadêmica do Curso de Graduação em Fisioterapia na Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO).

Elizama de Gregório, UNICENTRO (UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE)

Fisioterapeuta. Mestre em Ciências Biológicas-Fisiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Ana Carolina Dorigoni Bini, UNICENTRO (UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE)

Fisioterapeuta. Doutoranda no Programa de Ciências Farmacêuticas. Professora do Departamento de Fisioterapia da Universidade Estadual do Centro Oeste (UNICENTRO). Mestre em Biotecnologia Aplicada à Saúde da Criança e do Adolescente pela Faculdades Pequeno Príncipe.

Downloads

Publicado

2019-10-28

Como Citar

FIGUEIREDO, A. de L.; MENEGHETTI, T. C.; DE GREGÓRIO, E.; BINI, A. C. D. Utilização da realidade virtual na doença de Alzheimer: uma revisão bibliográfica. Revista FisiSenectus, Chapecó, Brasil, v. 7, n. 1, p. 61–68, 2019. DOI: 10.22298/rfs.2019.v7.n1.4845. Disponível em: http://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/fisisenectus/article/view/4845. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos