Eficácia da terapia manual no tratamento das disfunções temporomandibulares

Autores

  • Nicolly Márcia Nunes da Silva Faculdade de Integração do Sertão (FIS) – Serra Talhada (PE).
  • Luciana Ângelo Bezerra Faculdade de Integração do Sertão (FIS) – Serra Talhada (PE).
  • Nylene Maria Rodrigues da Silva Faculdade de Integração do Sertão (FIS) – Serra Talhada (PE).

DOI:

https://doi.org/10.22298/rfs.2019.v7.n2.5045

Palavras-chave:

Imigraçao, representaçao, Insegurança

Resumo

Introdução: a disfunção temporomandibular (DTM) é um termo que se aplica a um grupo de desordens funcionais da ATM e estruturas mastigatórias, que apresenta etiologia complexa e multifatorial. Objetivo: avaliar a eficácia da Terapia Manual (TM) sobre a sintomatologia das disfunções temporomandibulares (DTMs). Materiais e métodos: foram selecionados seis voluntários de ambos os sexos com diagnóstico prévio de distúrbio cinético-funcional da articulação temporomandibular (ATM), que responderam ao Questionário da Academia Americana de Dor Orofacial para triagem inicial. Os voluntários foram submetidos a uma avaliação fisioterapêutica por meio de um questionário semiestruturado para observar aspectos funcionais e motores, além de sinais e sintomas de DTM, e houve a aplicação da Escala Visual Analógica (EVA) para dor; quanto à observância do grau de DTM, foi utilizado o Índice Anamnésico de Fonseca e Índice de Disfunção Clínica Craniomandibular (IDCCM) com Índice de Mobilidade Mandibular (IMM). Após a comprovação do diagnóstico, os voluntários foram submetidos à aplicação de um protocolo fisioterapêutico que compreendeu dez sessões de TM. Em seguida, foram reavaliados e a condição sintomática e funcional foi abordada em análise comparativa, através do software SPSS 17.0, ANOVA, com o teste t de student, para análise da variância da condição pré e pós-tratamento com TM. Resultados e Conclusão: os resultados obtidos mostraram que houve significância estatística, sendo (p<0,05) no nível de dor, sintomatologia, grau de disfunção e aumento da mobilidade mandibular. Observou-se que a terapia manual apresentou eficácia sobre o tratamento das DTMs.

Palavras-chave: Articulação Temporomandibular; Síndrome da Disfunção da Articulação Temporomandibular; Dor Orofacial; Fisioterapia.

Biografia do Autor

Nicolly Márcia Nunes da Silva, Faculdade de Integração do Sertão (FIS) – Serra Talhada (PE).

Fisioterapeuta pela Faculdade de Integração do Sertão (FIS) – Serra Talhada (PE).

Luciana Ângelo Bezerra, Faculdade de Integração do Sertão (FIS) – Serra Talhada (PE).

Fisioterapeuta pela Faculdade Integrada do Recife, mestre em Ciências da Saúde pela Universidade Federal de
Pernambuco, doutora em Neuropsiquiatria e Ciências do Comportamento pela Universidade Federal de Pernambuco –
subárea neurociências, professora do Curso de Fisioterapia da Faculdade de Integração do Sertão (FIS) – Serra
Talhada (PE).

Nylene Maria Rodrigues da Silva, Faculdade de Integração do Sertão (FIS) – Serra Talhada (PE).

Fisioterapeuta pelas Faculdades Integradas de Patos (PB), especialista em Fisioterapia na UTI pela Pulmocárdio-Interfisio Recife (PE), conveniada com a Faculdade Redentor (RJ), professora especialista do Curso de Fisioterapia da Faculdade de Integração do Sertão (FIS) – Serra Talhada (PE).

Publicado

2020-04-23

Como Citar

Silva, N. M. N. da, Bezerra, L. Ângelo, & Silva, N. M. R. da. (2020). Eficácia da terapia manual no tratamento das disfunções temporomandibulares. Revista FisiSenectus, 7(2), 53-66. https://doi.org/10.22298/rfs.2019.v7.n2.5045

Edição

Seção

Artigos