Dor em mulheres menopausadas: Prevalência, características sensoriais e discriminativas da dor e qualidade de vida

Pain in menopausal women: Prevalence, sensory and discriminative characteristics of pain and quality of life

Autores

  • Gustavo Camargo Universidade Comunitária da Região de Chapecó
  • Paula Zeni Universidade Comunitária da Região de Chapecó

DOI:

https://doi.org/10.22298/rfs.2021.v9.n1.6714

Resumo

Introdução: A trajetória da mulher é marcada pela menopausa, fase após a transição do período reprodutivo ao não reprodutivo, ou pré-menopausa e pós-menopausa. Essas mudanças estão associadas a um conjunto de manifestações multiorgânicas que, a curto, médio ou longo prazo, interferem na vida e saúde. Objetivo: Neste estudo buscou-se investigar a prevalência de dor crônica em um grupo de mulheres na menopausa, bem como as características sensoriais e discriminativas da dor e o impacto desta na qualidade de vida das mesmas. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa quantitativa transversal, utilizando um questionário sociodemográfico, Escala Visual Analógica, questionário de McGill de dor e o World Health Organization Quality of Life-bref. Resultados: Foram entrevistadas 22 mulheres, separadas em dois grupos distintos: Grupo Docente (DC) e Grupo Serviços Gerais (GSD). Em relação à presença de dor, 70% do GD e 83% do GSG referem ter dor crônica. Já nas características sensoriais e discriminativas, o aspecto afetivo-motivacional foi o mais alterado. Quanto à qualidade de vida, as facetas “domínio físico” e “domínio meio ambiente” foram as que se apresentaram com menor satisfação pelos grupos. Conclusão: Observaram-se valores baixos de percepção de dor, principalmente no GSG. Os resultados indicam grande impacto negativo da dor sobre suas capacidades de manter a produção laboral e atividades sociais. Quanto à qualidade de vida, as facetas “domínio físico” e “domínio meio ambiente” foram os que se apresentaram com menor satisfação pelos grupos.

Biografia do Autor

Gustavo Camargo, Universidade Comunitária da Região de Chapecó

Estudante de Fisioterapia da Universidade Comunitária da Região de Chapecó (UNOCHAPECÓ)

Paula Zeni, Universidade Comunitária da Região de Chapecó

Fisioterapeuta. Doutora em Fisiologia. Professora da Universidade Comunitária da Região de Chapecó (UNOCHAPECÓ)

Downloads

Publicado

2022-03-28

Como Citar

CAMARGO, G.; ZENI, P. Dor em mulheres menopausadas: Prevalência, características sensoriais e discriminativas da dor e qualidade de vida: Pain in menopausal women: Prevalence, sensory and discriminative characteristics of pain and quality of life. Revista FisiSenectus, Chapecó, Brasil, v. 9, n. 1, p. 122–133, 2022. DOI: 10.22298/rfs.2021.v9.n1.6714. Disponível em: http://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/fisisenectus/article/view/6714. Acesso em: 20 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos