IDENTIFICAÇÃO DE INOVAÇÕES NAS VINÍCOLAS DO VALE SÃO FRANCISCO SOB O OLHAR DOS CONSUMIDORES DE VINHO

Autores

  • Murilo Campos Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS
  • Marcelo Costa Borba Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Marilia Rocha Universidade de Pernambuco - UPE
  • Edileide Ramos Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.22277/rgo.v14i3.5954

Resumo

O incremento de tecnologias e de inovações vem sendo umas das fontes de desenvolvimento econômico dos países ao longo das décadas. Diante da construção contextual da temática do agronegócio e sua importância, não só para o âmbito nacional, mas também para a localidade do vale do São Francisco, percebe-se a necessidade de trabalhos empíricos que preencham lacunas de compreensão prática desta temática. O presente estudo, objetiva identificar, através das percepções dos consumidores de vinho da região, os tipos de inovações que as vinícolas locais praticam. Para alcançar o objetivo foi feito uma pesquisa do tipo exploratória, com natureza descritiva e abordagem metodológica qualitativa e quantitativa utilizando da técnica de “análise de conteúdo”, com apoio da ferramenta Atlas T.I. para analisar os resultados. Sendo percebido que as viniculturas da região do Submédio do Vale do São Francisco acabam explorando o diferencial local, como clima em suas estratégias de marketing e esses discursos das vinícolas acabam sendo reproduzidos nas falas dos entrevistados desta pesquisa.

Biografia do Autor

Murilo Campos, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Doutorando em Agronegócios pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre/RS, Brasil.

Marilia Rocha, Universidade de Pernambuco - UPE

Mestre em Educação pelo Programa de Pós Graduação e Formação de Professores e Práticas Interdisciplinares (PPGFPPI) pela Universidade de Pernambuco (UPE), Petrolina/PE

Edileide Ramos, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Doutoranda em Agronegócios pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS.

Referências

DRESSLER, M. Strategic winery reputation management–exploring German wine guides. International Journal of Wine Business Research, 2016.

ECHEVARRÍA, J. El manual de Oslo y la innovación social. Arbor, v. 184, n. 732, p. 609–618, 2008.

SACRAMENTO, P. M.; TEIXEIRA, R. M. Tipos de inovações em pequenas e médias empresas turísticas. Race: revista de administração, contabilidade e economia, v. 14, n. 1, p. 383–404, 2015.

SCHUMPETER, J. A.; LABINI, P. S. Teoria dello sviluppo economico: Sansoni Firenze., 1977. E-book.

SPR, Sindicato dos Produtores Rurais do município. Disponível em

http://blogs.ne10.uol.com.br/jamildo/2017/12/05/boa-noticia-exportacoes-de-uva-depetrolina-devem-fechar-o-ano-no-azul/ > Acesso 02 de ago 2020

LAS CASAS, A. L. Marketing: conceitos, exercícios, casos. 7 ed. 2. reimpr. São Paulo: Atlas, 2006

GONÇALVES, F. P. S. et. al. O Impacto das Certificações de RSE sobre o Comportamento de Compra do Consumidor. In: Encontro Nacional da Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração, 32., 2008, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2008.

ORGANIZATIÓN INTERNATIONAL DE LA VINÃ Y EL VINO – OIV. Consommation per capita et le produit Vin - Unité de mesure: l per capita per year – Brazil 2009. Disponível em:< www.oiv.int >. Acesso em: 21 mar. 2020

AAKER, David A. KUMAR, V. DAY, George S. Pesquisa de marketing. 2 ed. São Paulo: Atlas 2004.

BARBOSA, Lívia. Cultura, consumo e identidade. Rio de Janeiro, EGV. 2006.

BARBOSA, Lívia. Sociedade de consumo. Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 2004.

REGINA, Ivan Carlos. O vinho e os sentimentos. Engenho e arte. 2014.

TONINI, Hernanda. LAVANDOSKI, Joice. Enoturismo: experiências e sensações no Vale dos Vinhedos (RS). Turismo em análise. Vol 22. 2011.

Publicado

2021-07-28