ASSEPSIA SUPERFICIAL DE SEMENTES DE CÁRTAMO COM USO DE HIPOCLORITO DE SÓDIO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24021/raac.v19i1.5523

Palavras-chave:

Carthamus tinctorius L., Germinação, Soluções sanitizantes.

Resumo

O objetivo do presente trabalho foi avaliar tratamentos de assepsia e sua influência na qualidade fisiológica e sanitária de sementes de cártamo (Carthamus tinctorius L.). O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2x5 (soluções sanitizantes de hipoclorito de sódio (NaClO) e períodos de imersão), com oito repetições. As soluções sanitizantes de NaClO foram constituídas de água destilada com 2% e 5% de cloro ativo, para um quilo de sementes. Os períodos de imersão das sementes nas soluções foram: 1; 5; 10; 15 e 30 minutos. Avaliou-se a qualidade fisiológica das sementes através dos testes de germinação, emergência no campo, comprimento e massa de plântulas, sanidade, índices de velocidade de germinação e emergência. Constatou-se que o uso de NaClO demonstrou ser eficiente para a assepsia das sementes de cártamo, reduzindo a incidência de fitopatógenos e promovendo incremento na germinação.

Biografia do Autor

Janine Farias Menegaes, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Eng. Agrônoma, Drª em Agronomia, Departamento de Fitotecnia da UFSM

Rogério Antônio Bellé, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Engenheiro Agrônomo, Doutor e Professor do Departamento de Fitotecnia, UFSM

Ubirajara Russi Nunes, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Engenheiro Agrônomo, Doutor e Professor do Departamento de Fitotecnia, UFSM

Geovana Facco Barbieri, Universidade Federal de Pelotas

Engenheira Agrônoma e Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Fitossanidade pela Universidade Federal de Pelotas

Publicado

2021-10-31