AVALIAÇÃO DO EFEITO PREDATÓRIO DA AVIFAUNA SOBRE A GERMINAÇÃO DA SEMENTE DE Ilex paraguariensis St. Hill.

Autores

  • Danilo Zabandjala
  • Rogério Antonio Krupek Unespar, campus de União da Vitória, Paraná

DOI:

https://doi.org/10.24021/raac.v20i1.6617

Palavras-chave:

Erva mate. Sementes. Germinação. Aves.

Resumo

Como se sabe, as aves possuem grande importância para a dispersão de sementes de várias espécies de plantas nativas, auxiliando na manutenção estrutural e preservação das florestas. Ilex paraguaiensis St. Hill., conhecida como erva-mate, possui grande importância econômica para o sul do Brasil, sendo utilizada para diferentes formas de consumo. O presente trabalho objetivou comparar as taxas de germinação de sementes coletadas manualmente e sementes que passaram pelo trato digestório de aves. As coletas ocorreram no interior do município de Bituruna, Paraná, utilizando plantas nativas. As coletas foram realizadas com auxílio de telas sombrites, sendo coletados tanto os frutos que caíram naturalmente quanto aqueles que foram defecados por aves. As sementes passaram por um período de três meses de estratificação, posteriormente semeadas no solo. A porcentagem de germinação (n=200 para cada tipo de dispersão) foi obtida através da contagem do número de plântulas emergidas para obtenção das taxas de germinação de ambas as coletas. Em adição, foram medidas a altura e contado o número de folhas. Foram obtidos valores de 6,5% de germinação para as sementes coletadas manualmente e 42,5 % para àquelas oriundas do processo de predação, sendo esta diferença significativa estatisticamente. Para o tamanho da planta e número de folhas não foram observadas diferenças significativas. Os resultados demonstraram que a passagem pelo trato digestório dos pássaros promoveu um aumento na porcentagem de germinação sugerindo um efeito positivo, possivelmente na quebra de dormência das sementes de erva mate.

Publicado

2022-12-01

Edição

Seção

Artigos