Autopercepção de saúde, cognição e humor em idosos residentes na comunidade

Self-perception of health, cognition and mood in community-dwelling elderly

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22298/rfs.2022.v10.n1.7290

Palavras-chave:

Saúde do Idoso, Atenção Primária à Saúde, Motivação

Resumo

Introdução: O envelhecimento populacional tem sido realidade crescente nas últimas décadas, demandando ações que garantam que seja um processo assistido, bem orientado e saudável. Objetivo: Este trabalho teve por objetivo analisar a autopercepção de saúde, cognição e humor dos idosos residentes em municípios do Extremo-Oeste Catarinense. Metodologia: Foram investigadas 23.462 pessoas com 60 anos ou mais, sendo aplicado pelos Agentes Comunitários de Saúde o questionário IVCF-20 (Índice de Vulnerabilidade Clínico Funcional), disposto na plataforma do Google Formulários. Resultados: Dentre os participantes, 76,6% tinham entre 60 e 74 anos de idade, 21,9% entre 75 e 84 anos, e 5,5% com 85 anos ou mais. A autopercepção positiva de saúde foi percebida por 73% dos homens e 69% das mulheres, 20,1% dos idosos relataram esquecimento mencionado por amigos ou familiares, 18,5% relataram desânimo/tristeza/desesperança no último mês. Conclusão: Demonstrou-se por meio da pesquisa que as características de cognição e humor dos idosos está diretamente associada à sua autopercepção de saúde, e que a saúde da pessoa idosa, associada a boas práticas de saúde física e mental, pode melhorar os índices negativos associados a essa percepção em saúde e contribuir para um envelhecimento saudável.

 

Biografia do Autor

Bernardo Mattiello Cazella, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Aluno do programa de Pós-graduação Mestrado em Biociências e Saúde na Universidade do Oeste de Santa Catarina. Bacharel em Biomedicina pela Universidade do Oeste de Santa Catarina, habilitado em Patologia Clínica e Citologia Oncótica, MBA em Gestão das Organizações pela Universidade do Contestado, formação executiva em Marketing e Business pela ESIC de Madrid, Espanha. Responsável técnico pelo laboratório de análises clínicas da Unimed Concórdia (Cooperativa de Trabalho Médico de Concórdia e Região).

Flavia Regina dos Santos Dall Agnol, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (2018). Pós-graduada em Gestão de Recursos Humanos (2021). Mestrado em Biociências e saúde em andamento. Experiência com laboratórios de análises clínicas. Atualmente trabalha como técnica responsável pelos laboratórios da Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas (FACISA/FUNOESC) da Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina, trabalhando com pesquisas de TCC de alunos da graduação, bem como, auxiliando as aulas práticas da Universidade e colégio Expressivo.

Lediane Paula Trissoldi, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Bacharel em Enfermagem pela Universidade do Oeste de Santa Catarina - UNOESC Campus São Miguel do Oeste - SC. Integrante do GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISA SOBRE ESTADO, POLÍTICAS E PRÁTICAS SOCIAIS - GEPEPPS - UNOESC. Bolsista subsidiada pelo Artigo 171 - FUMDES (2019 - 2021). Integrante e presidente da Liga Acadêmica de Enfermagem em Segurança do Paciente - LASP - UNOESC (2020 - 2021). Atualmente mestranda do Programa de Pós-graduação do Mestrado de Biociências e Saúde da Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC) e bolsista pelo Capes. Integrante do corpo docente de Enfermagem do curso Técnico em Enfermagem da Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC).

Joéli Cristiane Petry, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Graduada em Enfermagem pela Universidade do Oeste de Santa Catarina - UNOESC, Campus São Miguel do Oeste/SC (2020). Pós-graduada em Atenção ao Paciente Crítico: urgência, emergência e UTI pelo Centro Universitário Internacional Uninter - UNINTER, Polo São José do Cedro/SC (2021). Mestranda em Biociências e Saúde pela Universidade do Oeste de Santa Catarina - UNOESC, Campus Joaçaba. Experiência em Vigilância Epidemiológica, ESF e Unidade Socioeducativa de Internação Provisória.

Vilma Beltrama, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Doutorado em Gerontologia Biomédica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2008). Possui Graduação em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade do Sul de Santa Catarina (1980), mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Catarina (2000). Atua como professora e pesquisadora na Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC) no Programa de Mestrado em biociências e Saúde (PPGBS) no qual desenvolve estudos especialmente na linha de Pesquisa Promoção e Gestão em saúde. Pesquisa, produção técnica e tecnológica focadas em Cuidado no Envelhecimento Humano e nas Condições Crônicas Não Transmissíveis. Coordenadora do Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos da Universidade do Oeste de Santa Catarina. Enfermeira aposentada do Ministério da saúde - SC. Atuou como Gerente regional do Sistema de Informação sobre Mortalidade - SIM, do Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos - SINASC e do Sistema de informação de Agravos de Notificação – SINAN.

Sirlei Favero Cetolin, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Doutorado em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2006); Mestre em Gestão de Políticas Públicas pela Universidade do Vale do Itajaí (2002); Especialista em Saúde Coletiva pela Universidade do Oeste de Santa Catarina em parceria com a Universidade Estadual de Londrina (2001); Especialista em Psicologia Clínica - Terapia Cognitivo-Comportamental pela Universidade de Araraquara (2019). Especialista em Geriatria e Gerontologia pela Universidade Pitágoras Unopar Anhanguera (2022). Graduada em Serviço Social pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (1999). Graduada em Psicologia pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (2012). Professora no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Biociências e Saúde (PPGBS) e membro do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC). Seus estudos, pesquisas e produções técnicas vinculam-se a Linha: Planejamento, Gestão e Promoção da Saúde, com enfoque em Aspectos Psicossociais, Saúde Mental, Gestão e Planejamento em Saúde e, a Linha: Estado, Políticas e Direitos Fundamentais, cujo enfoque principal, baseia-se nas relações Estado e Sociedade. É funcionária da Secretaria do Estado da Saúde (SES) de Santa Catarina. Coordenadora Regional da Atenção Primária, Membro da Câmara Técnica de Atenção Psicossocial da Região Extremo Oeste, Coordenadora Regional da Política de Saúde Mental. Realiza tutoria para a Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/FioCruz).

Publicado

2022-12-05

Como Citar

MATTIELLO CAZELLA, B.; DOS SANTOS DALL AGNOL, F. R.; TRISSOLDI, L. P.; PETRY, J. C.; BELTRAMA, V.; FAVERO CETOLIN, S. Autopercepção de saúde, cognição e humor em idosos residentes na comunidade: Self-perception of health, cognition and mood in community-dwelling elderly. Revista FisiSenectus, v. 10, n. 1, p. 27-39, 5 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos