AÇÕES PARA A PROMOÇÃO DA RELAÇÃO ESCOLA-FAMÍLIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v24i1.6673

Palavras-chave:

Relação escola-família, Educação infantil, Formação de professores, Prática pedagógica, Gestão escolar

Resumo

O estudo tem por objetivo identificar as ações realizadas por uma escola de educação infantil para construir relações de proximidade com as famílias, buscando contribuir tanto com elementos que permitam a melhor compreensão do fenômeno quanto com a superação de questões que envolvem o cotidiano da gestão das escolas de educação infantil no que se refere ao relacionamento escola-família. Os dados foram coletados por entrevista semiestruturada com a gestora de uma escola pública localizada no município de São Bernardo do Campo e tratados de modo qualitativo por meio do procedimento da análise de prosa (André, 1983), com o referencial dos estudos desenvolvidos na literatura educacional sobre o tema. As evidências encontradas indicam que a escola pesquisada possui ações para a promoção de uma aproximação com as famílias; contudo, essas iniciativas se empobrecem quando assumem o caráter de orientação aos pais sobre como respeitar ou se adaptar as regras e rotinas estipuladas pela instituição. Resistências a essa relação foram identificadas por parte das famílias e dos professores, motivo pelo qual se recomenda a realização de investigações futuras que se preocupem em ouvir as vozes desses sujeitos. As conclusões remetem ao investimento em formas que aprimorem processos formativos docentes em nível continuado e a comunicação entre os diferentes atores envolvidos na comunidade escolar, para facilitar que a relação entre escola e família seja de parceria e tenha a criança como foco.

Biografia do Autor

Sonia Maria Avancini Domeni, Prefeitura do Município de São Bernardo do Campo

Professora da Prefeitura Municipal de São Bernardo do Campo. Pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Profissão Docente (Prodoc).

Itale Luciane Cericato, Universidade Federal de São Paulo

Docente do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Profissão Docente (Prodoc).

Referências

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. Texto, contexto e significados: algumas questões na análise de dados qualitativos. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 45, maio 1983. Disponível em http://publicacoes.fcc.org.br/index.php/cp/article/view/1491/1485. Acesso em: 29 ago. 2021.

AMORIM, Katia de Souza; VITORIA, Telma; ROSSETTI-FERREIRA, Maria Clotilde. Rede de significações: perspectiva para análise da inserção de bebês na creche. Cadernos de pesquisa, São Paulo, no. 109, março-2000. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp/a/Y9SzhW6RvDwGCchqKMT3fKD/abstract/?lang=pt.

Acesso em: 31 out. 2021.

BHERING, Eliana. DE NEZ, Tatiane Bombardelli. Envolvimento de pais em creche: possibilidades e dificuldades de parceria. Psicologia: teoria e pesquisa, Brasília, n. 1, jan-abr. 2002. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/ptp/a/dnfKz5dknbC5Yttfq3YQmXG/?lang=pt>. Acesso em: 23 set. 2021.

BHERING, Eliana. Percepções de pais e professores sobre o envolvimento dos pais na educação infantil e ensino fundamental. Contrapontos, Itajaí, n. 3, set./dez. 2003. Disponível em: https://siaiap32.univali.br/seer/index.php/rc/article/view/742. Acesso em 23 set. 2021.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, 5 out. 1988.

BRASIL. Estatuto da criança e do adolescente: Lei federal nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Brasília, DF, 13 jul. 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8069.htm. Acesso em: 2 set. 2021.

BRASIL. Lei 9.394/96. Lei de diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, 20 dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 2 set. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 510, de 07 de abril de 2016. Estabelece diretrizes para pesquisa envolvendo seres humanos. Disponível em: https://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/22917581. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 24 mai. 2016. Seção 1, p. 44.

CASTRO, Jane Margareth; REGATTIERI, Marilza (org.). Interação escola-família: subsídios para práticas escolares. Brasília, DF: Unesco, MEC, 2009. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=4807-escola-familia-final&Itemid=30192. Acesso em: 20 jul. 2021.

CERICATO, Itale. ZAJAC. Silvana. A prática docente mediada pela pesquisa. In: KLUTH, Verilda S. (Org). Prática docente e formação de professores: reflexões à luz do ensino de ciências (recurso eletrônico). São Paulo: Alameda, 2017. Disponível em: https://www.alamedaeditora.com.br/wp-content/uploads/2020/05/pratica_docente_MIOLOFINAl_EBOOK.compressed.pdf. Acesso em: 29 ago. 2021.

KUHLMANN JÚNIOR, Moysés. Infância e educação infantil: uma abordagem histórica. Porto Alegre: Mediação, 1998.

KUHLMANN JÚNIOR, Moysés. Educação infantil e currículo. In: FARIA, Ana Lúcia Goulart; PALHARES, Marina da Silveira (org.). Educação infantil pós-LDB: rumos e desafios. Campinas: Autores Associados, 1999.

MACHADO, Laeda Bezerra. Gestão das instituições de educação infantil: dilemas da prática. Revista Pedagógica, Chapecó, v. 21, p. 250-265, 2019.Disponível em: https://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/pedagogica/article/view/3938. Acesso em: 30 abr. 2022. DOI: http://dx.doi.org/10.22196/rp.v21i0.3938

MARANHÃO, Damaris Gomes; SARTI, Chyntia Andersen. Creche e família: uma parceria necessária. Cadernos de pesquisa, São Paulo, n. 133, jan-abr. 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp/a/DNKnDj6ttKwgw7FCQWBXR4R/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 02 set. 2021.

MONÇÃO, Maria Aparecida Guedes. O compartilhamento da educação das crianças pequenas nas instituições de educação infantil. Cadernos de pesquisa, São Paulo, n. 157, jul-set 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp/a/P5mbTTTZzbrKjfVtYmDmNrr/abstract/?lang=pt. Acesso em: 28 set. 2021.

OLIVEIRA, Cynthia Bisinoto Evangelista de; MARINHO-ARAÚJO, Claisy Maria. A relação família-escola: intersecções e desafios. Estudos de Psicologia, Campinas, n. 1, jan./mar. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-166X2010000100012.

Acesso em: 2 set. 2021.

REALI, Aline Maria de Medeiros Rodrigues; TANCREDI, Regina Maria Simões Puccinelli. A importância do que se aprende na escola: a parceria escola-famílias em perspectiva. Paidéia, Ribeirão Preto, n. 31, maio/ago. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/paideia/v15n31/11.pdf. Acesso em: 2 set. 2021.

RIBEIRO, Daniela de Figueiredo; ANDRADE, Antonio dos Santos. Assimetria na relação entre família e escola pública. Paidéia, Ribeirão Preto, n. 35, dez. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/paideia/v16n35/v16n35a09.pdf. Acesso em: 20 jul. 2021.

SILVA, Isabel de Oliveira; LUZ, Iza Rodrigues. Relações entre famílias e instituições de educação infantil: o compartilhamento do cuidado e educação das crianças. Eccos – Revista Científica. São Paulo, no. 50, EI4110, Jul-set. 2019. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/eccos/article/view/14110. Acesso em: 30 set. 2021.

TANCREDI, Regina Maria Simões Puccinelli; REALI, Aline Maria de Medeiros Rodrigues. Visões de professores sobre seus alunos: um estudo na área da educação infantil. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 24., 2001, Caxambu. Anais... Disponível em: http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:EzyZaY5hhg4J:24reuniao.anped.org.br/T0731755403999.doc+&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br. Acesso em: 2 set. 2021.

VITORIA, Telma. As relações creche e famílias. Perspectiva. Florianópolis, N. Especial, jul-dez. 1999. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/10542/10083. Acesso em: 02 set. 2021.

VYGOTSKY, Lev Semenovich. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

Publicado

2022-05-01

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua