LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO

a experiência-piloto da Universidade Federal de Sergipe (2008 a 2012)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v24i1.6944

Palavras-chave:

Formação de professores do campo. Licenciatura em Educação do Campo. Educação do Campo.

Resumo

Neste artigo, apresentamos elementos-chave que caracterizam a experiência-piloto do curso de Licenciatura em Educação do Campo – áreas de concentração Ciências Humanas e Sociais e Ciências da Natureza e Matemática –, da Universidade Federal de Sergipe (UFS), em São Cristóvão, realizado entre 2008 e 2012. Nesse curso, 43 alunos receberam o título de graduação para atuar nos anos finais do ensino fundamental e no ensino médio. O texto apresenta elementos e reflexões acerca dessa proposta de formação dos professores, que foram produzidos por meio da análise documental e do levantamento bibliográfico. No geral, os resultados mostram que, embora o curso tenha contemplado demandas dos movimentos sociais do campo, não houve garantia por parte do Estado para a sua continuidade, uma vez que não se constituiu em política pública permanente. Além disso, não foram adotadas medidas para que os educadores egressos fossem absorvidos na rede pública de educação por meio de concurso público. Com isso, ainda se convive com o desafio da ausência de profissionais com formação específica para atuarem nas escolas do campo. Pretendemos, com isso, contribuir com a memória da Educação do Campo no Brasil, cujo projeto tem sofrido graves inflexões por conta da destruição das políticas públicas de educação, como na atual conjuntura em que o país enfrenta, uma crise econômica, política, social, cultural, ambiental e sanitária, com o governo Bolsonaro. O Estado de Sergipe é apenas um exemplo do que vem ocorrendo em território nacional. É para ontem, pois “se o campo não planta, a cidade não janta!”.

Biografia do Autor

Leandro dos Santos, Universidade Federal de Sergipe/Programa de Pós-Graduação em Educação

Doutor em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGED) da Universidade Federal de Sergipe (UFS); Professor da Rede Municipal de Ensino de Nossa Senhora de Lourdes/SE; Membro do Grupo de Pesquisa Educação e Movimentos Sociais (GPEMS/UFS).

Jânio Ribeiro dos Santos, Universidade Federal do Piauí - Campus Senador Helvídio Nunes de Barros/Curso de Licenciatura em Educação do Campo

Doutorando em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Estadual do Ceará (UECE); Mestre em Educação pelo PPGED/UFS. Professor da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Campus Senador Helvídio Nunes de Barros (CSHNB), lotado no Curso de Licenciatura em Educação do Campo (LEDOC/CSHNB/UFPI); Membro do GPEMS/UFS, do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo (GEPEC/UFBA) e do Grupo de Pesquisa Ontologia do Ser Social, História, Educação e Emancipação Humana (GPOSSHE/UECE).

Sonia Meire Santos Azevedo de Jesus, Universidade Federal de Sergipe/Departamento de Educação

Doutora em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGED) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Professora do Departamento de Educação DED/UFS. Pesquisadora do GPEMS/UFS.

Referências

ANTUNES-ROCHA, Maria Isabel; MARTINS, Maria de Fátima. Diálogo entre teoria e prática na Educação do Campo: Tempo Escola/Tempo Comunidade e alternância como princípio metodológico para organização dos tempos e espaços no curso de Licenciatura em Educação do Campo In: MOLINA, Mônica Castagna; SÁ, Laís Mourão. (Org.). Licenciaturas em Educação do Campo: registros e reflexões a partir das experiências-piloto Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2011. Cap. 10, p. 210-230.

ARAÚJO, Sandra Regina Magalhães. A Alternância na formação do jovem do campo: o caso da escola Família Agrícola de Angical (BA). In: OLIVEIRA, Adão Francisco de; NASCIMENTO, Claudemiro Godoy do. (Orgs.). Educação na Alternância: cidadania, e inclusão Social no Meio Rural Brasileiro. Goiânia: Editora UCG, 2007.

ARROYO, Miguel González. Políticas de formação de educadores (as) de campo. Cadernos Cedes, Campinas, v. 27, n. 72, p. 157-176, maio/ago., 2007. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em: 15 mar. 2014.

AZEVEDO, Antulio José de. Sobre a Pedagogia da Alternância. Revista Científica Eletrônica de Pedagogia. Ano 3, n. 6, p.1-10, 2005. Disponível em: http://www.faef.revista.inf.br/imagens_arquivos/arquivos_destaque/48eN3R9wYhTxifO_2013-6-28-12-36-11.pdf. Acesso em: 8 jan. 2022.

BEZERRA NETO, Luiz. Sem-Terra aprende e ensina: um estudo sobre as práticas educativas e formativas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST - 1979-1998. 1998. 161f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1998. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/251218. Acesso em: 8 jan. 2022.

BRASIL, Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. Referências para uma política de educação do campo: caderno de subsídios. 2. ed. Brasília, 2005.

BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão – SECADI. Educação do Campo: marcos normativos. Brasília: SECADI, 2010.

BRASIL. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. Oferta de cursos de Licenciatura em Educação do Campo – Procampo. Brasília, 2007.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A produtividade da escola improdutiva: um reexame das relações entre educação e estrutura econômico-social capitalista. São Paulo: Cortez, 2010.

GOLDMANN, Lucien. Ciências Humanas e Filosofia: o que é a Sociologia? Rio de Janeiro: DIFEL, 1986.

JESUS, Sonia Meire Santos Azevedo de. Experiências de formação de professores para escolas do campo e a contribuição da universidade. AGUIAR, Márcia Angela da Silva. et al., (Orgs.). Educação e diversidade: estudos e pesquisas. Recife: Gráfica J. Luiz Vasconcelos, 2009.

JESUS, Sonia Meire Santos Azevedo de; SANTOS, Jaqueline Gomes dos. Formação de professores para a Educação do Campo na Universidade Federal de Sergipe In: MOLINA, Mônica Castagna; SÁ, Laís Mourão. (Org.). Licenciaturas em Educação do Campo: registros e reflexões a partir das Experiências-Piloto Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2011.

LUDKE, Menga; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MAINARDES, Jefferson; CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. Autodeclaração de princípios e de procedimentos éticos na pesquisa em Educação. In: ANPED. Ética e pesquisa em Educação: subsídios. Rio de Janeiro: ANPEd, 2019. Disponível em: https://www.anped.org.br/sites/default/files/images/etica_e_pesquisa_em_educacao_-_2019_17_jul.pdf. Acesso em: 21 fev. 2022.

MOLINA, Mônica Castagna; TAFFAREL, Celi Nelza Zulke. Política Educacional e Educação do Campo. In: CALDART, R. S. et al. Dicionário da Educação do Campo. São Paulo: Expressão Popular, 2012.

MOLINA, Mônica Castagna. Expansão das Licenciaturas em Educação do Campo: desafios e potencialidades. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 55, p. 145-166, jan./mar. 2015. Editora UFPR. Disponível em: https://www.scielo.br/j/er/a/qQMpZkcTFxbFDk59QJKpWmG/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 30 out. 2021.

MOLINA, Mônica Castagna; MARTINS, Maria de Fátima Almeida. Formação de formadores: reflexões sobre as experiências da Licenciatura em Educação do Campo no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2019.

QUEIROZ, João Batista Pereira de. Construção das Escolas Famílias Agrícolas no Brasil: Ensino Médio e Educação Profissional. 2004. 210f. Tese (Doutorado em Sociologia) – Universidade de Brasília, 2004.

SADER, Emir. Quando novos personagens entram em cena. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998.

SANTOS, Cláudio Eduardo Félix dos; PALUDO, Conceição; OLIVEIRA, Rafael Bastos Costa de. Concepção de educação do campo. In TAFFAREL, Celi Nelza Zulke; SANTOS JUNIOR, Cláudio de Lira; ESCOBAR, Micheli Ortega. (Orgs.). Cadernos Didáticos sobre Educação no Campo. Salvador: UFBA, 2010.

SANTOS, Cláudio Eduardo Félix dos. Relativismo e escolanovismo na formação do educador: uma análise histórico-crítica da licenciatura em educação do campo. 2011. 268f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2011. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/handle/ri/9059. Acesso em: 8 jan. 2022.

SANTOS, Jânio Ribeiro dos. A política de fechamento de escolas no campo brasileiro: um estudo sobre o estado do Piauí. Relatório de Pesquisa para Exame de Qualificação de Doutorado (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2022.

SANTOS, Leandro dos. Concepção e prática da organização escolar desenvolvido no curso de Licenciatura em Educação do campo da UFS (2008/2012). 2015. 103 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão/SE, 2015.

TAFFAREL, Celi Nelza Zulke; MUNARIM, Antonio. Pátria educadora e fechamento de escolas do campo: o crime continua. Revista Pedagógica, Chapecó, v. 17, n. 35, p. 41-51, maio/ago. 2015. Disponível em: https://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/pedagogica/article/view/3053. Acesso em: 10 jan. 2022.

UFS. Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Educação do Campo. Departamento de Educação. Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2007.

UFS. Relatório do Projeto de Licenciatura em Educação do Campo. São Cristóvão, 2008.

VYGOTSKY, Lev Semionovitch. Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

Publicado

2022-08-17

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua