A ARTICULAÇÃO ENTRE A OUVIDORIA E A AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL: FORTALECENDO O PROCESSO DE PLANEJAMENTO E A GESTÃO UNIVERSITÁRIA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v24i1.7197

Palavras-chave:

Ensino Superior. Ouvidoria. Autoavaliação. Planejamento. Gestão.

Resumo

O presente estudo aborda a articulação entre a Ouvidoria e a autoavaliação institucional como subsídio para a Gestão Universitária, por meio da realização de um estudo de caso, envolvendo três universidades comunitárias do RS e mais especificamente, o Ouvidor e o Coordenador da CPA das mesmas. Teve como objetivo analisar como se dá a articulação entre o trabalho da Ouvidoria e da CPA no processo de autoavaliação institucional a fim de melhor subsidiar o planejamento e a gestão institucional. O estudo de abordagem qualitativa caracteriza-se como um estudo de caso, cujos dados foram analisados por meio do método de análise de conteúdo (Bardin, 2011), a partir dos referenciais legais e teóricos adotados: Andriola (2009); Alves (2019); Biagini (2016); Kalil (2013), dentre outros. A análise dos dados evidenciou que há relação entre o trabalho das duas instâncias institucionais - CPA e Ouvidoria. As articulações já existentes entre elas, em duas das três instituições investigadas, já denotam contribuições ao planejamento e à gestão institucional, o que poderia ser fortalecido a partir da intensificação e ampliação do trabalho articulado por meio de ações conjuntas que possibilitem o cruzamento das informações oriundas de ambos os processos.

Biografia do Autor

Moana Meinhardt, Universidade La Salle

Doutora e Mestre em Educação, graduada em Pedagogia, professora do curso de Pedagogia na Universidade La Salle, onde também atua como pesquisadora em inserção no Programa de Pós-graduação em Educação e coordenadora pedaógica da Pró-reitoria Acadêmica.

Isabel Cristina Cezar da Rosa, Universidade Feevale

Especialista em Gestão das Instituições de Ensino Superior; coordenadora de Educação a Distância na Universidade Feevale.

Referências

ALVES, Juliana Cruz. O instituto da ouvidoria como instrumento para a melhoria da gestão pública universitária: estudo de caso da ouvidoria geral da Universidade Federal do Espírito Santo. Ano. Dissertação. (Mestrado em Gestão Pública). Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2014. f.35. Disponível em: http://repositorio.ufes.br/bitstream/10/1260/1/Dissertacao%20em%20PDF%20-%20Juliana%20Alves.pdf. Acesso em: 19. jun. 2019.

ANDRIOLA, Wagner Bandeira. Planejamento Estratégico e Gestão Universitária como Atividades Oriundas da Auto-Avaliação de Instituições de Ensino Superior (IES): o Exemplo da Universidade Federal do Ceará (UFC). Revista Iberoamericana de Evaluación Educativa, Madrid, v. 2, n. 2, p. 82-103, oct. 2009. Disponível em: https://revistas.uam.es/riee/article/view/4559. Acesso em: 30.mar.2022.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. 4º ed. Lisboa: Edições 70, 2011.

BASTOS, Ana Rafaela; MARCHIORI, Marlene; MORAES, Mayna Marchiori de. A Ouvidoria como Processo de Construção de Conhecimento. In: IASBECK, Luiz Carlos Assis. (Org.). Ouvidoria: Mídia Organizacional. Porto Alegre: Sulina, 2012. p. 60-80.

BERTONCELLO, Valdecir. Os resultados da Comissão Própria de Avaliação (CPA) e a relação com práticas de melhoria da qualidade nas IES. Iniciação Científica CESUMAR. Jan./Jun. 2011, v. 14, n. 1, p. 99-107. ISSN 2176-9192 versão online. Disponível em: http://periodicos.unicesumar.edu.br/index.php/iccesumar/article/download/2330/1625. Acesso em: jun. 2019.

BIAGINI, Liane (org). O Papel da Ouvidoria no Contexto Acadêmico Universitário: Recife: Editora UFPE, 2016. E-book. Disponível em: http://www.upe.br/ouvidoria/phocadownload/userupload/publicacoes/o_papel_da_ouvidoria_no_contexto_academico_universitario.pdf. Acesso em: 30.mai. 2019.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm. Acesso em: 30. jun. 2019.

BRASIL. Lei n. 10.861, de 14 de abril de 2004. Institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES). Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2004. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/lei/l10.861.htm. Acesso em: 13.jun. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº 2.051, de 9 de julho de 2004. Regulamenta os procedimentos de avaliação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES, instituído pela Lei 10.861 de 14 de abril de 2004. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/PORTARIA_2051.pdf. Acesso em: 20.mai. 2019.

BRASIL, Ministério da Educação. Orientações gerais para o roteiro da autoavaliação das instituições. Brasília: INEP, 2004.

BRASIL, Ministério da Educação. Diretrizes para a avaliação das instituições de educação superior. Brasília: INEP, 2004.

BRASIL, Ministério da Educação/ Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Instrumento de Avaliação Institucional presencial e a distância (agosto de 2017). Brasília: INEP, 2017. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_superior/avaliacao_institucional/instrumentos/2017/IES_recredenciamento.pdf.

BRASIL, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. SINAES - Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior. Avaliação in loco: referenciais no âmbito do Sinaes. Brasília: INEP, 2015.

BRASIL, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. SINAES - Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior: da concepção à regulamentação. Brasília: INEP, 2009.

COSTA, Barbara Regina Lopes; HAJJ, Zaina Said El; ARAÚJO, Richard Medeiros de. O Papel das Comissões Próprias de Avaliação sobre os Atos Regulatórios: um olhar da gestão universitária. Meta: Avaliação. v. 10, n. 28, p.75 - 105, jan./abr. 2018. DOI 10.22347/2175-2753v10i28.1565. Disponível em: https://revistas.cesgranrio.org.br/index.php/metaavaliacao/article/view/1565. Acesso em: Acesso em: 15.jun. 2019.

GLÜER, Laura Maria. A Ouvidoria Universitária como espaço de interlocução com os diferentes públicos do ensino superior XXIX CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO – INTERCOM. 2005. Brasília. Resumos. Disponível em: http://www.portcom.intercom.org.br/pdfs/147536492986252418079198049097262304467.pdf. Acesso em: 19.jun. 2019.

KALIL, Eduardo. Como implantar ouvidoria e atuar nessa área. São Paulo: Trevisan Editora, 2013.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia científica. 6. Ed. São Paulo: Atlas, 2011.

LYRA, Rubens Pinto. O ouvidor universitário. Revista Política & Trabalho, v. 16, p. 85- 100, 2000. ISSN 1517-5901. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/politicaetrabalho/article/view/6457 Acesso em: 30. mai. 2019.

MARIA, Patrícia Luciana; PIERI, Ricardo; BURIGO, Lucia Andréa. Ouvidoria da UNESC: muito mais que ouvir, aproximar. In: PODESTÁ JUNIOR, Arnaldo; PLAFFENSELLER, Ana Claudia de Almeida; OLIVEIRA, Alan Santos de. (Org.). Ouvidoria no Brasil e seus desafios: olhares de norte a sul. 1ed. Florianópolis, SC: Editora Tribo da Ilha, 2017, v., p. 103-120.

OLIVEIRA, Alan Santos. Ouvidorias Universitárias e Sistema de Gestão Integrada: estudo de caso no Centro Universitário de Patos de Minas – Unipam. In: BRITO, Maria Ivoneide de Lima; PFAFFENSELLER, Ana Claudia de Almeida; BERTACHINI, Luciana. Ouvidoria brasileira: cenários e desafios. Brasília: Universidade de Brasília, 2021. p. 23

BRASIL, Controladoria Geral da União. Orientações para implantação de uma unidade de ouvidoria: rumo ao sistema participativo. 5 ed. Brasilia: Ascom/CGU, 2012. Disponível em: https://www.cgu.gov.br/Publicacoes/ouvidoria/arquivos/ogu-implantacao-unidade-ouvidoria.pdf. Acesso em: 13. jun. 2019.

PODESTÁ JUNIOR, Arnaldo. Ouvidoria universitária, importante ferramenta de gestão e controle social. In. Podestá Junior, A.; Pfaffenseller, A. C., Oliveira, A. S. Ouvidorias no Brasil e seus desafios: olhares de norte a sul. Florianópolis: Editora Tribo da Ilha, 2017.

SILVA, Assis Leão da; GOMES Alfredo Macedo. Avaliação institucional no contexto do SINAES: a CPA em questão. Avaliação. v. 16, n. 3, p. 573-601, nov. 2011. DOI 10.1590/S1414-40772011000300005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/aval/v16n3/v16n1a05. Acesso em: 19. jun. 2019.

SILVA, Francisco de Assis Félix da; FILHO, Francisco de Assis Félix da Silva; NITÃO, Fabio Formiga; MEDEIROS, Edna Maria Máximo de. O papel da ouvidoria pública e privada: uma evolução inconteste no mundo, no Brasil e na Paraíba. Temas em Saúde. v.20 n.6, p. 269-291, 2020. ISSN 2447-2131 versão online. Disponível em: https://temasemsaude.com/wp-content/uploads/2020/12/20616.pdf. Acesso em: 01. jul. 2022.

SORDI, Mara Regina Lemes de. Comissão Própria de Avaliação (CPA): similaridades e dessemelhanças no uso da estratégia na educação superior e em escolas do ensino fundamental. Avaliação. v. 16, n.3, p. 603-618, Nov 2011. DOI 10.1590/S1414-40772011000300006. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-40772011000300006. Acesso em: 20. jun. 2019.

ZILIOTTO, Alcione; POLI, Odilon Luiz. GESTÃO UNIVERSITÁRIA VERSUS PERFORMATIVIDADE: uma comparação entre diferentes instituições. Revista Pedagógica. v. 23, p. 1-20, 2021. ISSN 1984-1566 versão online. DOI 10.22196/rp.v22i0.6782. Disponível em: https://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/pedagogica/article/view/6782. Acesso em: 20.mar.2022.

Publicado

2022-12-15

Edição

Seção

Dossiê: Gestão na educação: políticas e práticas