A morte de Sabina Thereza de Jesus

Crime, cor e relações verticais no Acarape (CE) oitocentista

Autores

  • Alan Philipe Moreira Silveira Universidade Estadual do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.22562/2022.56.02

Palavras-chave:

Crime, Micro-história, Século XIX

Resumo

Este trabalho procurou, a partir de um processo criminal e de jornais cearenses, analisar algumas relações por trás do assassinato de Sabina Thereza de Jesus, ocorrido na Vila do Acarape-Ceará, no mês de novembro de 1876. Compreendendo o crime em sua capacidade de suscitar percepções que extrapolam sua singularidade, buscamos enfatizar os valores e as normas de uma sociedade orientada por relações paternalistas e estreitamente referenciada em classificações raciais. Em diálogo com a Micro-história italiana, destacamos a complexidade acerca da defesa da honra e manutenção da posição social, que se mostraram amparadas no uso da violência. Por sua vez, ao se detalhar aspectos da vida e da morte numa comunidade rural do norte cearense, atentamos para como uma mulher livre, negra e pobre, no declínio da escravidão, pôde experimentar maneiras de se exprimir, agir e resistir.

Biografia do Autor

Alan Philipe Moreira Silveira, Universidade Estadual do Ceará

Mestrando do Mestrado Interdisciplinar em História e Letras (MIHL/FECLESC/UECE). Graduado em Licenciatura em História (UNILAB). Bolsista da FUNCAP.

Publicado

2022-06-06