O PROGRAMA DE MICROCRÉDITO RURAL ORIENTADO E ACOMPANHADO (AGROAMIGO) NOS TERRITÓRIOS DO RIO GRANDE DO NORTE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46699/rce.v26i42.6490

Resumo

O objetivo é analisar a importância da dinâmica do Programa de Microcrédito Rural Orientado (AGROAMIGO) no Rio Grande do Norte, por meio da sua evolução em termos de valores e distribuição por atividade econômica. Como metodologia foi utilizado o método econométrico de gráficos de dispersão e seus mapas, a partir das operações realizadas no período de dez anos do AGROAMIGO, de 2005 a 2014, com informações do Banco de Dados fornecido pelo Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (ETENE). Como resultado da pesquisa, percebe-se que os municípios situados nos territórios do Seridó e do Sertão do Apodi aderiam melhor ao programa. O estudo apontou ainda, que cadeias produtivas tradicionais, a exemplo da pecuária, são as com maior número de operações, e que nos municípios onde existe a menor concentração de terras, a exemplo do território Alto Oeste Potiguar, o AGROAMIGO apresentou não somente maior número de operações como também números crescentes das operações.

Biografia do Autor

Amélio Arcangelo Pilon, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Graduado em Matemática pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Mestre em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Emanoel Márcio Nunes, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN)

Economista. Doutor em Desenvolvimento Rural pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PGDR/UFRGS). Professor da graduação e do Programa de Pós-Graduação em Economia (PPE/UERN) da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (FACEM/UERN).

Publicado

2021-09-20