REDUÇÃO DE PERDAS DE ENERGIA POR MEIO DA GESTÃO ORGANIZACIONAL: ABORDANDO A MELHORIA DE PROCESSOS

Autores

  • Emanuel Rocha Santos Instituto Federal Fluminense
  • Suellen Nascimento Instituto Federal Fluminense - IF Fluminense
  • Simone Vasconcelos Silva Instituto Federal Fluminense - IF Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.22277/rgo.v15i3.6276

Palavras-chave:

Perda de Energia. Modelagem de Processo. Qualidade.

Resumo

Objetivo: Este artigo tem por objetivo propor melhorias no processo de inspeção e regularização das fraudes na medição em uma distribuidora de energia do estado do Rio de Janeiro, visando o combate às perdas não técnicas. Para tal, foi utilizada a modelagem do processo por meio da notação BPMN (Business Process Model Notation) integrada às ferramentas da qualidade.

Método / abordagem: A metodologia de pesquisa foi dividida em: identificação de trabalhos relacionados na literatura, análise de dados e documentos da organização estudada em relação ao processo que será abordado, modelagem do processo de negócio por meio da notação BPMN (Business Process Model Notation), análise de possíveis melhorias por meio da aplicação de ferramentas da qualidade, desenho do processo após as melhorias, e análise dos resultados obtidos com a implantação das melhorias no processo.

Principais resultados: A implementação das melhorias detectadas acarretou uma melhora significativa dos indicadores de ganhos de energia, alcançando pico de 27% de aumento, além disso, observou-se uma redução da reincidência de fraude de energia por meio das medidas aplicadas como resultado deste trabalho, atingindo o objetivo proposto.

Contribuições metodológicas / sociais / gerenciais: Com os resultados obtidos pode-se concluir que a modelagem de processos integrada à aplicação de ferramentas da qualidade é essencial na melhoria dos processos de negócio.

Originalidade / relevância: O trabalho traz originalidade com a aplicação da metodologia proposta no âmbito do serviço de combate às perdas em distribuição de energia elétrica, tema de grande relevância para o setor.

Referências

ABPMP. (2020). BPM CBOK Version 4.0: Association of Business Process Management Professionals International- Portuguese Version. Independently Published.

Almeida, M. A. S.; Oliveira, W. C. & Dantas, P. R. P. (2006). Redução de perdas de energia elétrica na COELBA Estratégias e Resultados Pós-Privatização. Revista CIER. 48 (15), 19-22. http://sg.cier.org.uy/publicaciones/revista.nsf/FrameUIFrameset?readForm

ANEEL. (2020). Perdas de energia elétrica na distribuição. Edição 1º. Relatório. ANEEL. https://antigo.aneel.gov.br/documents/654800/18766993/Relatorio+Perdas+de+Energia_+Edição+1-2021.pdf

ANEEL. (2021). Metodologia de cálculo tarifário da distribuição - perdas de energia. https://www.aneel.gov.br/calculo-tarifario-e-metodologia/-/asset_publisher/e2INtBH4EC4e/content/perdas/654800?inheritRedirect=false

Arango, L. G. (2021). Impactos das Perdas Comerciais sobre o Mercado de Energia. Appris.

Barbu, A; Simion, P. C.; Popescu, M. A. M.; Marcu, I. C. C. & Popescu, M. V. (2020). Exploratory Study of the BPM Tools used by Romanian Industrial Service Companies to Increase Business Performance. TEM Journal, 9(2), 546‐551. 10.18421/TEM92-16. https://www.temjournal.com/content/92/TEMJournalMay2020_546_551.pdf

Bocciarelli, P.; D’Ambrogio, A.; Giglio, A. & Paglia, E. (2019). BPMN-Based Business Process Modeling and Simulation. In: Proc. 2019 Winter Simulation Conference. Roma. https://ieeexplore.ieee.org/abstract/document/9004960

Carchiolo, V.; Catalano, G.; Malgeri, M.; Pellegrino, C.; Platania, G. & Trapani, N. (2019). BPM tools for asset management in renewable energy power plants. In: 2019 Federated Conference on Computer Science and Information Systems. Germany. https://ieeexplore.ieee.org/abstract/document/8859776/

Carvalho, M. M., & Paladi, E. P. (2012). Gestão da qualidade: teoria e casos (2a ed.). Elsevier.

Faria, L. T. (2016). Estimação espaço - temporal das perdas não técnicas no sistema de distribuição de energia elétrica. [Tese. Doutorado em Engenharia Elétrica. Universidade Estadual Paulista – UNESP]. São Paulo. https://repositorio.unesp.br/handle/11449/137834

Figueiredo, L. R. (2018). Mapeamento de modelos de processos de negócio para ontologias, incluindo sistema de consultas. [Dissertação. Mestrado em Ciência da Computação. Universidade Estadual Paulista – UNESP]. São Paulo. https://repositorio.unesp.br/handle/11449/154195

Fonseca, M. C. do V. & Junior, O. C. (2018). BPMN Applied to the Automation of an Integrated Product Development Process Oriented to the R&D Projects of the Brazilian Electrical Sector. Transdisciplinary Engineering Methods for Social Innovation of Industry 4.0, 421–430. https://doi.org/10.3233/978-1-61499-898-3-421.

Gerhardt, T. E. & Silveira, D. T. (2009). Métodos de Pesquisa. 120 p. Porto Alegre: Editora UFRGS.

Huback, V. B. S. (2018). Medidas ao combate a perdas elétricas não técnicas em áreas com severas restrições à operação de sistemas de distribuição de energia elétrica. [Dissertação -Mestrado em Planejamento Energético]. Universidade Federal do Rio de Janeiro – COOPE/UFRJ]. Rio de Janeiro. https://www.gesel.ie.ufrj.br/app/webroot/files/publications/12_huback1.pdf

Krogstie, J., Heggset, M., & Wesenberg, H. (2018). Business Process Modeling of a Quality System in a Petroleum Industry Company. In Business Process Management Cases (p. 557–575). Springer. https://doi.org/10.1007/978-3-319-58307-5_30

Lobo, C. V. F., Conceição, & Oliveira, S. B. (2018). Gestão por processos: um estudo de aplicação da notação BPMN em uma empresa de serviços do setor de óleo e gás. Revista Inovação, Projetos e Tecnologias, 6(1), 94-110. https://doi.org/10.5585/iptec.v6i1.133.

Moher D., Liberati A. & Tetzlaff J. (2015). Principais itens para relatar revisões sistemáticas e meta-análises: a recomendação PRISMA. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 24(2), 335–342. https://doi.org/10.5123/S1679-49742015000200017.

Montenegro, F. R. M. S. & Callado, A. L. C. (2019). Fatores Contingenciais e o Uso de Indicadores de Desempenho Associados às Perspectivas do Balanced Scorecard. Revista Gestão Organizacional, 12(1), 73-91. https://doi.org/10.22277/rgo.v14i1.4540.

Penin, C. A. S. (2008). Combate, prevenção e otimização das perdas comerciais de energia elétrica. [Tese. Doutorado em Sistemas de Potência. Universidade de São Paulo]. https://doi.org/10.11606/T.3.2008.tde-14082008-092248.

Řepa, V., Pańkowska, M., & Sandkuhl, K. (2019). Deriving Key Performance Indicators from Business Process Model. Perspectives in Business Informatics Research, 365, 148–162. https://doi.org/10.1007/978-3-030-31143-8_11.

Rodrigues, M. V. (2014). Ações para a qualidade (5. ed.). Elsevier.

Safari, A. (2016). An effective practical approach for Business Process Modeling and simulation in service industries: Business Process Modeling and Simulation. Knowledge and Process Management, 23(1), 31–45. https://doi.org/10.1002/kpm.1496.

Seleme, R; Stadler, H. (2013). Controle da qualidade: as ferramentas essenciais. Ed. Inter Sabereres.

Silva, A. B.; Godoi, C. K. & Mello, R. B. (2010). Pesquisa Qualitativa em Estudos Organizacionais (2. Ed.). Saraiva Educação S.A.

Silva, J. C., Longaray, A. A., Munhoz, P. R., & Castelli, T. M. (2019). Using the view of Business Process Management (BPM) for Process Improvement in the Shipping Industry and Offshore Construction Sector: A Case Study of the Rio Grande (RS) Naval Pole. Gestão & Produção, 26(4), 17. https://doi.org/10.1590/0104-530x3909-19.

Teixeira, A. B., & Alarcón, A. D. R. (2019). A Melhora da Qualidade do Serviço Elétrico: A Experiência da CEEE no Rio Grande do Sul. Inter-American Development Bank. https://doi.org/10.18235/0001817

White, S. A., & Miers, D. (2008). BPMN Modeling and Reference Guide: Understanding and Using BPMN. Future Strategies Inc. 225 p.

Publicado

2022-11-08