COMPETÊNCIAS DA INTELIGÊNCIA EMOCIONAL DE LÍDERES EM PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22277/rgo.v15i3.7005

Palavras-chave:

Inteligência Emocional, Líderes, Estilos de Liderança, pais em desenvolvimento.

Resumo

Introdução: As pesquisas relacionadas à Inteligência Emocional vêm ganhando cada vez mais espaço e importância nas organizações, principalmente no período da pandemia do Covid-19.

Objetivo: O artigo buscou analisar como as competências da Inteligência Emocional percebidas e utilizadas pelos líderes se relacionam com os Estilos de Liderança.

Método: Pesquisa de abordagem qualitativa por meio de um estudo de caso em uma empresa da região Sul do Brasil. A coleta de dados contemplou 36 entrevistas semiestruturadas com líderes e liderados, documentos e a observação. Os dados coletados foram analisados através da análise de conteúdo e triangulação.

Principais Resultados: Identificou-se que a grande maioria dos gestores tem Autoconsciência Emocional e conseguem gerenciar suas próprias emoções. Os Estilos de Liderança mais presentes nos gestores entrevistados são: Treinador, Afetivo e Democrático e 6 dos gestores entrevistados, podem ser considerados líderes efetivos.

Contribuições teóricas e práticas: Essa pesquisa contribuiu para o desenvolvimento dos estudos sobre os temas Inteligência Emocional e Estilos de Liderança.

Referências

Ackley, D. (2016). Emotional intelligence: A practical review of models, measures, and applications. Consulting Psychology Journal, 68(4), 269-286. 10.1037/cpb0000070

Arruda, J. R., Moraes, J. P., & Colling, T. (2018). Desenvolvendo capacidades da inteligência emocional através do coaching. Saber Humano, 8(12), 92-112.

Baba, M. M., Makhdoomi, U. M., & Siddiqi, M. A. (2021). Emotional Intelligence and Transformational Leadership Among Academic Leaders in Institutions of Higher Learning. Global Business Review, 22(4), 1070–1096. 10.1177/0972150918822421

Babitha, K., Murugesan, G., & Sanitha, K. (2020). A Study on the influence of Emotional Intelligence on Employee Performance. Studies in Indian Place Names, 40(18), 2523-2532.

Balamohan, P., Tech, M., & Gomathi, S. (2015). Emotional intelligence – Its importance and relationship with individual peformance,team-effectiveness, leadership and marketing effectiveness. Mediterranean Journal of Social Sciences, 6(1), 120-128. 10.5901/mjss.2015.v6n1p120

Barling, J., Slater, F., & Kelloway, E. K. (2000). Transformational leadership and emotional intelligence: An exploratory study. Leadership & Organization Development Journal. 21 (3), 157-161. 10.1108/01437730010325040

Bharanidharan, K.C. (2020). Emotional Intelligence and its influence on transformational leadership. Studies in Indian Place Names, 40(58), 27-32.

Blanchard, K. H., Zigarmi, D., & Nelson, R. B. (1993). Situational Leadership® after 25 years: A retrospective. Journal of Leadership Studies, 1(1), 21-36.

Brandão, L. G., & Câmara, K. S. (2017). A Importância da inteligência emocional nas organizações. Caderno Científico CECIESA – GESTÃO, 3 (1), 73-81.

Caruso, D. R., & Salovey, P. (2004). The emotionally intelligent manager: how to develop and use the four key emotional skills of leadership. Nova Jersey: John Wiley & Sons.

Caruso, D. R., & Salovey, P. (2007). Liderança com inteligência emocional. Liderando e administrado com competência e eficácia. São Paulo: M. Books do Brasil Editora Ltda.

Chopra, P. K., & Kanji, G. K. (2010). Emotional intelligence: A catalyst for inspirational leadership and management excellence. Total Quality Management and Business Excellence, 21(10), 971-1004. 10.1080/14783363.2010.487704

Collss, J., & Hussey, R. (2005). Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação (2 ed.). Porto Alegre: Bookman.

Creswell, J. (2010). Projeto de pesquisa: método qualitativo, quantitativo e misto (3 ed.). Porto Alegre: Artmed.

Deepa, R., & Krishnaveni, R. (2012). Concepts and Measures of Emotional Intelligence - A Research Perspective. Journal of Contemporary Research in Management, 3, 69-84.

Dirani, K. M., Abadi, M., Alizadeh, A., Barhate, B., Garza, R. C., Gunasekara, N., Ibrahim, G. & Majzun, Z. (2020). Leadership competencies and the essential role of human resource development in times of crisis: a response to Covid-19 pandemic, Human Resource Development International, 23(4), 380-394. 10.1080/13678868.2020.1780078

Domingues, J., Pereira, J. S., Silva, T. M., Delapedra, A. T. F., & Pontes, I. S. (2019). Inteligência emocional do funcionário como substituto da liderança transformacional. Revista Ciências Administrativas, 24 (3). 10.5020/2318-0722.2018.7504

Edelman, P., & Knippenberg, D. V. (2018). Emotional intelligence, management of subordinate’s emotions, and leadership effectiveness. Leadership Organization Development Journal, 39(5), 592-607.

Ekman, P. (2011). A linguagem das emoções. São Paulo: Lua de Papel.

Ferrari, S. R., & Ghedine, T. (2020). Inteligência emocional e liderança: possíveis caminhos e desafios a serem trilhados. ENANPAD - Evento on-line.

Figueiredo, P. C. N. (2018). Competências para uma Liderança Percebida Como Eficaz - Líderes e Liderados. Universidade Europeia, Lisboa.

Goleman, D. (1995). Inteligência emocional. Rio de Janeiro: Objetiva.

Goleman, D., Boyatzis, R., & McKee, A. (2002). O poder da Inteligência Emocional. Rio de Janeiro: Campos.

Goleman, D., Boyatzis, R., & Mckee, A. (2018). O poder da inteligência emocional: Como liderar com sensibilidade e eficiência. Rio de Janeiro: Objetiva.

Hansen, R., Fabricio, A., Rotili, L. B., & Lopes, L. F. D. (2018). Inteligência emocional e engajamento no ambiente de trabalho: Estudo empírico a partir de gestores e equipes. Revista Gestão Organizacional, 11(1). 10.22277/rgo.v11i1.3980

Jamshed, S., & Majeed, N. (2019). Relationship between team culture and team performance through lens of knowledge sharing and team emotional intelligence. Journal of Knowledge Management, 23(1), 90-109. 10.1108/JKM-04-2018-0265

Kim, H., & Kim, T. (2017). Emotional Intelligence and Transformational Leadership: A Review of Empirical Studies. Human Resource Development Review, 16(4), 377-393. 10.1177/1534484317729262

Leite, E. D., Silva, M. J. P. D., & Pontes, P. H. D. A. (2019). O uso da inteligência emocional como ferramenta da gestão pública na tomada de decisões. Revista Psicologia Saberes, 8(11), 305-319.

Lone, M. A., & Lone, A. H. (2018). Does emotional intelligence predict leadership effectiveness? An exploration in non-Western Context. South Asian Journal of Human Resources Management, 5(1), 28-39. 10.1177/2322093718766806

Marques, J. R. (2017). Leader Coach: coaching como filosofia de liderança (4 ed.). Goiânia: IBC.

Moreira, V. L. (2017). A importância da inteligência emocional nas organizações. Gestão e Desenvolvimento em Revista, 3(1), 84-96.

Nanus, B. (1992). Visionary leadership: how to re-vision the future. The Futurist, 26(5), 20.

Penido, C. (2015). O líder-coach e sua efetividade no processo de aprendizagem comportamental. Revista Eletrônica de Gestão organizacional, 13(2), 103-115.

Salovey, P., & Mayer, J. D. (1990). Emotional intelligence. Imagination, cognition personality and Individual differences, 9(3), 185-211.

Schley, J., Zampier, M. A., Stefano, S. R., & Kühl, M. R. (2015). Estilos de liderança: um estudo sobre a percepção dos funcionários de um supermercado da mesorregião central do Paraná. Revista de Administração IMED, 5(2), 139-152.

Silva Junior, A. S., Araujo Vasconcelos, K. C., & Silva, P. O. M. (2010). Desenvolvimento organizacional e a formação de lideranças: um estudo no setor de papel e celulose. Revista de Administração FACES Journal, 9(2), 15-31.

Tai, M. K., & Kareem, O. A. (2019). The relationship between emotional intelligence of school principals in managing change and teacher attitudes towards change. International Journal of Leadership in Education, 22(4), 469-485. 10.1080/13603124.2018.1481535

Trivinos, A. N. S. (1987). Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação (Atlas Ed.). São Paulo.

Vani, M., Sankaran, H., & Kumar, S. P. (2019). The essence of emotional intelligence in enhancing leadership effectiveness. International Journal of Engineering and Advanced Technology, 8(6 Special Issue 2), 43-45. 10.35940/ijeat.F1011.0886S219

Vieira-Santos, J., Lima, D. C., Sartori, R. M., Schelini, P. W., & Muniz, M. (2018). Inteligência emocional: Revisão internacional da literatura. Estudos Interdisciplinares em Psicologia, 9(2), 78-99.

Yin, R. K. (2015). Estudo de Caso: planejamento e métodos: Bookman editora.

Yukl, G. (2013). Leadership in organizations (8 ed.). Upper Saddle River, NJ: Prentice-Hall.

Zangirolami-Raimundo, J., Echeimberg, J. d. O., & Leone, C. (2018). Tópicos de metodologia de pesquisa: Estudos de corte transversal. Journal of Human Growth and Development, 28(3), 356-60.

Publicado

2022-11-08