Da agricultura ao desenvolvimento: a transição de regiões periféricas ao capitalismo da agricultura mercantil segundo Douglass North

Autores

  • Guilherme de Oliveira
  • André da Silva Pereira

DOI:

https://doi.org/10.46699/rce.v16i30/31.1644

Palavras-chave:

Arqueologia indígena. Cultura material. Fronteiras interdisciplinares.

Resumo

Nesse trabalho, buscou-se construir um debate acerca do papel da agricultura no desenvolvimento econômico e regional, pautado essencialmente no modelo conceitual de Douglass North. Para tanto, revisaram-se os principais pressupostos clássicos com relação ao papel do setor agrícola no desenvolvimento de nações, Ricardo, Mellor e outros. Paralelamente a isso, apresentou-se sob uma perspectiva comparativa, o modelo de North, no qual o autor argumenta que uma região rural só se inserirá num processo superior de capitalismo mercantil, especializando-se em produtos agropecuários intensivos em trabalho e que exijam o beneficiamento local. Ademais, fez-se uma breve discussão epistemológica sobre o argumento clássico da especialização ante a diversificação produtiva. Conclui-se que o modelo de North é preponderante para a descrição do desdobramento do desenvolvimento econômico, e que pode ser utilizado como estratégia para o enfrentamento de desigualdades regionais, sendo factível para testes empíricos.

Edição

Seção

Artigos