Ainda existe discriminação salarial contra as mulheres no mercado de trabalho da região Sul do Brasil? Evidências para os anos de 1998 e 2008

Autores

  • Viviane da Silva Freisleben
  • Fernanda Mendes Bezerra

DOI:

https://doi.org/10.46699/rce.v16i30/31.1646

Palavras-chave:

Territorialidade. Fronteiras. Regiões. Territoriality. Border. Regions.

Resumo

As mulheres estão cada vez mais assumindo papéis importantes no mercado de trabalho, aumentando sua participação em todos os setores da economia. Mesmo com essa maior participação, ainda é possível notarque existe diferença salarial entre homens e mulheres. Assim, o objetivo deste trabalho é analisar se a diferença salarial por gênero na região Sul do Brasil é fruto da diferença de atributos. Para essa finalidade, foram utilizadas as informações da PNAD de 1998 e 2008. O método adotado para essa finalidade é a decomposição de Oaxaca-Blinder e os resultados mostram que, a despeito das mulheres estarem cada vez mais escolarizadas, ainda existe diferencial salarial não explicado pela diferença de atributos em favor dos homens, que pode ser sinal de discriminação no mercado de trabalho da região Sul do Brasil, tanto em 1998 como em 2008. Um ponto positivo a se ressaltar é que há indícios de redução da discriminação aqui estudada.

Edição

Seção

Artigos