VARIÁVEIS SOCIAIS E DE POLÍTICAS PÚBLICAS NO EQUILÍBRIO E DESENVOLVIMENTO DE REDES DE AGRICULTURA FAMILIAR: EXEMPLOS DE REDES DO MATO GROSSO

Autores

  • Carlos Eduardo Santos Universidade Paulista / IFMT
  • Alessandro Alves Universidade Paulista
  • Fernanda Ruiz Universidade Paulista
  • Filipe Freitas Universidade Paulista

DOI:

https://doi.org/10.46699/rce.v21i37.3855

Palavras-chave:

Conservadorismo, aspecto cultural, práticas contábeis.

Resumo

O trabalho investiga a presença de variáveis sociais originadas da dinâmica dos atores e as variáveis racionais e econômicas originadas de políticas públicas que contribuem para o equilíbrio e o desenvolvimento de redes de agricultura familiar, utilizando como exemplos os casos de grupamentos no estado do Mato Grosso. A afirmativa orientadora é que a presença dessas duas fontes de variáveis é a situação ideal de equilíbrio e desenvolvimento de pequenas redes agrícolas, no sentido de solução de conflitos, sinergia de esforços e governança estabelecida. Foram construídos indicadores de cada categoria, que serviram de suporte para a construção dos instrumentos de coleta. Foram coletados os dados secundários e aplicados questionários para 21 sujeitos de uma rede. Os resultados indicam que as variáveis sociais contribuem com maior peso para o desenvolvimento do grupo, em comparação com as variáveis de políticas públicas. O trabalho contribui teoricamente para a interface entre as variáveis que cotidianamente são investigadas de forma isolada, buscando integração. Como benefício metodológico, o artigo apresenta um conjunto de indicadores construído para a investigação dessas categorias e um desenho de pesquisa de relações sistêmicas.

Publicado

2020-03-17

Edição

Seção

Artigos