Efeito protetor de produtos naturais sobre o dano hepático induzido pelo paracetamol

Autores

  • Andrigo Antonio Lorenzoni
  • Fabrieli Tatiane Lusa
  • Ana Paula Cavalli
  • Carla Vinaga Gnoato
  • Beatriz Ferrari
  • Paulo Cesar Graciani
  • Lilian Caroline Bohnen
  • Clodoaldo Antônio de Sá
  • Vanessa da Silva Corralo

DOI:

https://doi.org/10.24021/raac.v11i1/2.3093

Resumo

As plantas e os extratos vegetais apresentam grande relevância para o tratamento de diversas enfermidades, sendo cada vez maior o interesse da população e da comunidade científica em alimentos que contenham compostos bioativos (polifenois e antocianinas), os quais apresentam propriedades antioxidantes, capazes de combater o estresse oxidativo. Estas substâncias estão relacionadas com efeitos benéficos ao organismo, contribuindo para uma contínua melhoria da saúde, incluindo retardo do envelhecimento e prevenção de diversas patologias. As doenças hepáticas são consideradas um problema de saúde pública em todo o mundo, com alta endemicidade, principalmente nos países em desenvolvimento. As lesões geralmente são causadas por produtos químicos e fármacos que quando utilizados demasiadamente, sem o devido controle, resultam no aumento de espécies reativas de oxigênio (EROs), causando danos ao organismo. Objetivou-se neste estudo avaliar, junto aos principais bancos de dados, o uso de produtos naturais que apresentam atividade hepatoprotetora e antioxidante frente ao dano hepático induzido pelo paracetamol, o principal fármaco analgésico utilizado no Brasil. Os resultados evidenciaram que 17 espécies de plantas apresentaram atividade antioxidante e hepatoprotetora frente ao dano hepático induzido pelo paracetamol, representando fontes alternativas para o tratamento de diversas patologias relacionadas ao dano oxidativo.

Publicado

2016-02-11

Edição

Seção

Artigos