ESTUDO SOBRE GERAÇÃO DE VALOR SOCIOAMBIENTAL EM NEGÓCIOS SOCIAIS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22295/grifos.v31i55.5829

Resumo

Os Negócios Sociais são empreendimentos sociais com propósito social que visam criar alternativas de solução para problemas sociais. Neste sentido, podem contribuir significativamente com novas oportunidades de acesso a produtos e serviços e, para a qualidade de vida da população. O objetivo desse artigo é apresentar a geração de valor socioambiental em Negócios Sociais. Os elementos de geração de valor social analisados nos Negócios Sociais das organizações estudadas são os seguintes: Capital Físico, Capital Produtivo, Custos de transação, Capital Humano, Capital Social e Cidadania. Para tanto, apresenta-se uma descrição dos elementos que contribuem para a geração de valor socioambiental em Negócios Sociais. A metodologia da pesquisa caracteriza-se como qualitativa e descritiva. A pesquisa adota o estudo de casos múltiplos para analisar a geração de valor socioambiental em cinco organizações denominadas Negócios Sociais. Os Negócios Sociais contribuírem para a inserção social e criação de mudanças sociais a partir do acesso a bens e serviços. Dentre os valores socioambientais gerados pelos Negócios Sociais estudados, percebe-se a importância do Capital Humano – acesso à educação e serviços de saúde – propiciados por esse tipo de empreendimento social.

Biografia do Autor

Fábio Luiz Papaiz Gonçalves, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Mestre em Sustentabilidade - Pontifícia Universidade Católica de Campinas.

Cibele Roberta Sugahara, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Doutora em Ciência da Informação. Universidade de São Paulo (USP).

Professora e Pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Sustentabilidade e da Faculdade de Administração - Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Denise Helena Lombardo Ferreira, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Doutora em Educação Matemática - UNESP.

Professora e Pesquisadora do Programa em Sustentabilidade - Pontifícia Universidade Católica de Campinas.

Referências

ARTEMISIA. Negócios sociais. Disponível em: <http://www.artemisia.org.br>. Acesso em: 27 abr. 2018.

ARTEMISIA. Quem somos. Site ARTEMISIA, 2018. Disponível em: <http://www.artemisia.org.br>. Acesso em: 24 ago. 2018.

ARTEMISIA. Negócios de impacto social no Brasil. Empreendedorismo com foco em negócios sociais. Paraná: UFPR, 2015.

BARKI, E. et al. Social entrepreneurship and social business: retrospective and prospective research. Revista de Administração de Empresas, FGV-SP. v. 55, n. 4, p. 380-384, 2015.

CLOUTIER, J. Qu’est-ce-que i’innovation sociale? Quebec: CRISES, 2003.

COMINI, G. M. Negócios sociais e inovação social: um retrato de experiências brasileiras. 2016. Tese (Livre-Docência) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

COMINI, G.; BARKI, E.; AGUIAR, L. T. A three-pronged approach to social business: a Brazilian multi-case analysis. Revista de Administração, v. 47, n. 3, p. 385-397, 2012.

COMINI, G.; FISCHER, R. M. Sustainable development: from responsibility to entrepreneurship. Revista de Administração, v. 47, n. 3, p. 363-369, 2012.

DACIN, M. T.; DACIN, P. A.; TRACEY, P. Social Entrepreneurship: A critique and future directions. Organization Science, v. 22, n. 5, p. 1203-1213, 2011.

DEES, J. G. The meaning of “Social Entrepreneurship”. USA: Stanford’s Graduate School of Business, 2001.

DEFOURNY, J.; NYSSENS, M. El enfoque EMES de empresa social desde una perspec-tiva comparada. EMES European Research Network. Espanha, 2013. Disponível em:<http://emes.net/content/uploads/publications/EMES_WP_13-01.pdf>. Acesso em: 05 set. 2018.

DEFOURNY, J.; NYSSENS, M. Social entreprise in Europe: recent trends and develop-ments. Bélgica: Social Enterprise Journal, v. 4, n. 3, p. 203-228, 2008.

ELLIS, T. The news pioneers: sustainable business success through social innovation and social entrepreneurship. United Kingdon: Wiley, 2010.

ELKINGTON, J. Triple bottom line revolution: reporting for the third millennium. Australian CPA, v. 69, 1994.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GONZALEZ, L. I. A. et al. Business-nonprofit partnerships as a driver of internal marketing in nonprofit organizations. Consequences for nonprofit performance and moderators. BRQ Business Research Quarterly. v. 20. p. 112-123, 2017.

GUPTA, A.; DEY, A.; SINGH, G. Connecting Corporations and Communities: Towards a theory of social inclusive open innovation. Journal of Open Innovation: Technology, Mar-ket, and Complexity. p. 3-17, 2017.

HUMBERG, K.; BRAUN, B. Social business and poverty alleviation: lessons from Grameen Danone and Grameen Veolia. In: GROVE, A.; BERG, G. A. (eds.). Social business: theory, practice, and critical perspectives. California: Springer, 2014.

IIZUKA, E. S.; VARELA, C. A.; LARROUDE, E. R. A. Social business dilemmas in Brazil: Rede Asta Case. Revista de Administração de Empresas–FGV-SP. v. 55, n. 4, p. 385-396, 2015.

JOAO, I. S.; GALINA, S. V. R. Práticas efetivas na geração de inovação social. Ribeirão Preto: USP, 2013.

MASSAD, D. O.; FOSSARI, I. M.; LAPOLLI, E. M. Inovação Social e empreendedorismo social: uma revisão integrativa. Santa Catarina: UFSC, 2017.

MOURA, A. M.; COMINI, G.; TEODÓSIO, A. S. S. The international growth of a social business: a case study. Revista de Administração de Empresas, v. 55, n. 4, p. 444-460, 2015.

MULGAN, G. The process of social innovation. Innovations: Technology, Governance, Globalization, v. 1, n. 2, p. 145-162, spring 2006.

PHILLS, J. A.; DEIGLMEIER, K.; MILLER, D. T. Rediscovering Social Innovation. USA: Stanford Innovation Review, 2008.

PORTER, M. E.; KRAMER, M. R. Creating shared value. USA: Harvard Business Review. p. 62-77, 2011.

PORTOCARRERO, F. B; DELGADO, A. Negocios Inclusivos y generación de valor so-cial. In: MÁRQUEZ, P.; REFICCO, E.; BERGER, G. Negocios inclusivos - iniciativas de mercado con los pobres de Iberoamérica. Bogotá, Colombia: Amaral / BID, 2010.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa Social: Métodos e Técnicas. São Paulo: Atlas, 3. ed. 2007.

SAJI, B. S.; ELLINGSTAD, P. Social innovation model for business performance and inno-vation. International Journal of Productivity and Performance Management, v. 65, n. 2, p. 256-274, 2016.

SHARRA, R.; NYSSENS, M. Social Innovation: an interdisciplinary and critical review of the concept. Université Catholique de Louvain, 2015.

VILLE, S.; POL, E. Social Innovation: Buzz Word or Enduring Term? Wollongong, Australia: University of Wollongong Australia, 2009.

YIN, R. K. Estudo de caso – Planejamento e Métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2015.

YOUNG, D. R.; LECY, J. Defining the universe of Social Enterprise: Competing meta-phors. USA: Andrew Young School of Policy Studies, 2012.

Publicado

2021-09-30

Edição

Seção

Artigos