PAISAGEM COMO ELEMENTO DE AGREGAÇÃO DE VALOR AO CAFÉ NOS AMBIENTES DE MONTANHA DE GUARAMIRANGA, CEARÁ.

Autores

  • Mônica Alves Amorim Universidade Federal do Ceará
  • Renato Linhares de Assis Embrapa Agrobiologia

DOI:

https://doi.org/10.22295/grifos.v32i58.6812

Palavras-chave:

Territórios montanhosos; Desenvolvimento sustentável; Turismo; Estudo de caso; Valores intangíveis.

Resumo

O desenvolvimento de territórios montanhosos demanda conciliar expansão de atividades produtivas com cuidados relacionados ao meio ambiente, face às vulnerabilidades naturais inerentes a esses locais. Por sua vez, a paisagem desses locais, por seu valor estético, natural e cultural carrega atributos que podem ser incorporados aos produtos de base local. Em Guaramiranga, CE e seu entorno, historicamente a paisagem de montanhas tem sido forjada pela cultura do café. O artigo objetiva analisar as interações entre café sombreado e paisagem de montanhas na região em questão, com destaque para os ganhos múltiplos derivados dessa associação, em especial a contribuição para o desenvolvimento sustentável. Na linha do estudo de caso, a metodologia faz uso de análise documental e bibliográfica, observação e pesquisa participante, bem como entrevistas com atores-chave. Verifica-se que a interferência do café nos ambientes de montanha locais tem caráter multissensorial, de forma que constitui bebida que espelha, por razões subjetivas e objetivas, características e propriedades da paisagem local. Essa compreensão anuncia direções inovadoras para o desenvolvimento sustentável de territórios montanhosos, com o uso eficiente e criativo dos recursos naturais e culturais enquanto patrimônio constituído com unicidade expressa em valores intangíveis associados a atividades de turismo e lazer.

Biografia do Autor

Mônica Alves Amorim, Universidade Federal do Ceará

Professora da Universidade Federal do Ceará e Consultora de Instituições Nacionais e Internacionais; doutora em Ciência, Tecnologia e Inovação em Agropecuária – área de concentração Políticas Públicas Comparadas, pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro – UFRRJ (2019); mestre em Planejamento e Desenvolvimento Econômico pelo Massachusetts Institute of Technology – MIT (1994); bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Ceará – UFC (1980). Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Crescimento e Desenvolvimento Econômico, Planejamento Econômico Regional, atuando principalmente com os seguintes temas: desenvolvimento local/territorial, sistemas produtivos locais, políticas de desenvolvimento industrial e de inovação, e nova economia.

Referências

ALBANO, C.; GIRÃO, W. Aves das matas úmidas das serras de Aratanha, Baturité e Maranguape, Ceará. Revista Brasileira de Ornitologia, Brasília, DF, v.16, n.2, p.142-154, 2008. Disponível em: <http://revbrasilornitol.com.br/BJO/article/view/0532/pdf_545>. Acesso em 11 de julho de 2021.

CORRÊA, R. L. Carl Sauer e Denis Cosgrove: a paisagem e o passado. Espaço Aberto, Rio de Janeiro, v,4, n.1, p.37-46, 2014. Disponível em: <https://revistas.ufrj.br/index.php/EspacoAberto/article/view/2431/2077>. Acesso em 08 de abril de 2022.

CORRÊA, R. L. Denis Cosgrove: a paisagem e a imagem. Espaço e Cultura, Rio de Janeiro, n.29, p. 7-21, 2011. Disponível em: <https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/espacoecultura/article/view/3528/2454>. Acesso em 08 de abril de 2022.

COSGROVE, D. E. Em direção a uma geografia cultural radical: problemas da teoria. Espaço e Cultura, Rio de Janeiro, n.5, p. 5-29, 1998. Disponível em: <https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/espacoecultura/article/view/6313/4506>. Acesso em 08 de abril de 2022.

FEITOSA, F. A. C. Programa de recenseamento de fontes de abastecimento por água subterrânea no estado do Ceará - diagnóstico do município de Guaramiranga. Fortaleza: CPRM, 1998. 13p. Disponível em: <http://rigeo.cprm.gov.br/xmlui/bitstream/handle/doc/16105/Rel_Guaramiranga.pdf?sequence=1>. Acesso em 12 de junho de 2018.

GARCIA FILHO, D. P. Análise diagnóstico de sistemas agrários: guia metodológico. Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO). Brasília: INCRA/FAO, 1999. 65p. Disponível em: <https://www.bibliotecaagptea.org.br/administracao/legislacao/livros/GUIA%20METODOLOGICO%20ANALISE%20DIAGNOSTICO%20DE%20SISTEMAS%20AGRARIOS.pdf> Acesso em 18 Jun. 2021.

GIOVAN, R.; BERTOLIN, G. R. F. Perspectiva do turismo rural como alternativa para agricultura familiar: análise de trabalhos científicos. Desenvolvimento em Questão, Ijuí, v.15, n.38, p. 196-210, 2017. Disponível em: <https://www.redalyc.org/journal/752/75248917011/75248917011.pdf>. Acesso em 07 de abril de 2022.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Sinopse do censo demográfico 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. Disponível em: <https://censo2010.ibge.gov.br/sinopse/index.php?dados=29&uf=23>. Acesso 11 de março de 2018.

INSTITUTO DE PESQUISA E ESTRATÉGIA ECONÔMICA DO CEARÁ - IPECE. Perfil básico municipal, Guaramiranga. Fortaleza: Secretaria de Planejamento e Gestão, 2012. 18p. Disponível em: <https://www.ipece.ce.gov.br/wp-content/uploads/sites/45/2013/01/Guaramiranga.pdf>. Acesso em 12 mar. 2017.

INSTITUTO DE PESQUISA E ESTRATÉGIA ECONÔMICA DO CEARÁ - IPECE. Anuário Estatístico do Ceará 2010. Fortaleza: Secretaria de Planejamento e Gestão, 2010. np. Disponível em: <http://www2.ipece.ce.gov.br/publicacoes/anuario/anuario2010/fisiografia/recursos.htm>. Acesso em 11 de abril de 2022.

INSTITUTO DE PESQUISA E ESTRATÉGIA ECONÔMICA DO CEARÁ - IPECE. Perfil básico municipal, Guaramiranga. Fortaleza: Secretaria de Planejamento e Gestão, 2009. 17p. Disponível em: <https://www.ipece.ce.gov.br/wp-content/uploads/sites/45/2018/09/Guaramiranga_2009.pdf>. Acesso em 20 mar. 2018.

KÖHLER, A. F. Patrimônio cultural, turismo e gestão pública: exploração turística predatória e desvalorização patrimonial em Igarassu, Brasil. Pasos – Revista de Turismo y Patrimonio Cultural, La Laguna, v.9, n.2, p.265-278, 2011. Disponível em: <http://www.pasosonline.org/Publicados/9211/PS0211_04.pdf>. Acesso em 08 abr. 2022.

LIMA, V. T. de A. No contorno da serra: campesinato, cultura e turismo em Guaramiranga - CE. 2010. 163 f. Tese (Doutorado em Geografia). Universidade Estadual Paulista, Rio Claro. Disponível em: <https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/104336/lima_vta_dr_rcla.pdf?sequence=1>. Acesso em 28 set. 2021.

MOREIRA-GONÇALVES, L. G. Turismo no espaço rural como instrumento de valorização patrimonial em assentamentos de reforma agrária: o caso de Rosana, São Paulo. Turismo e Sociedade, Curitiba, v.13, n,3, p.121-142, 2020. Disponível em: <https://revistas.ufpr.br/turismo/article/view/76863/43668>. Acesso em 07 abr. 2020.

NOGUÉ, J. El retorno al paisaje. Enrahonar, Barcelona, v.45, p.123-136, 2010. Disponível em: <https://core.ac.uk/download/pdf/153360769.pdf >. Acesso em 08 abr. 2022.

NUNES, F. de P.; PORTELA, S. V. da S. Plano de Manejo Reserva Particular do Patrimônio Natural – RPPN, Serra da Pacavira. Pacoti, CE: Associação dos Proprietários de RPPN do Ceará, 2011. 162p. Disponível em: <https://www.rppnserradapacavira.com.br/wp-content/uploads/Plano-de-Manejo-SERRA-DA-PACAVIRA-Concluido.pdf>. Acesso em 20 set. 2021.

OLIVEIRA, R. D.; OLIVEIRA, M. D. de. Pesquisa social e ação educativa: conhecendo a realidade para poder transformá-la. In: BRANDÃO, C. R. (org.). Pesquisa participante. São Paulo: Brasiliense, 1984. p.17-33.

PANIS, M. O patrimônio cultural e as novas territorialidades turísticas em comunidades rurais: uma realidade emergente no distrito de Rincão da Cruz – município de Pelotas/RS. Curitiba: Revista R. RA´E GA, Curitiba, v.17, p.77-92, 2009. Disponível em: <https://revistas.ufpr.br/raega/article/view/12086/10667>. Acesso em 07 abr. 2022.

SUPERINTENDÊNCIA ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE DO CEARÁ – SEMACE. Zoneamento ambiental da APA da Serra de Baturité – diagnóstico e diretrizes. Fortaleza: SEMACE, 1992. 109p.

SILVA, F. E. de S. A conservação da biodiversidade da serra de Baturité na perspectiva das unidades de conservação. 2015. 221 f. Tese (Doutorado em Geografia). Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2015. Disponível em: <https://siduece.uece.br/siduece/trabalhoAcademicoPublico.jsf?id=88334>. Acesso em 27 set. 2021.

SILVEIRA, A. de S. Atributos sensoriais dos cafés cultivados em diferentes altitudes e faces de exposição na Região das Matas de Minas. 2015. 60 f. Dissertação (Mestrado em Fitotecnia). Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2015. Disponível em: . Acesso em 12 ago. 2021.

SOUZA, M. T. de. Treze Tílias: articulações entre memória social e turismo cultural. Chapecó: Revista Grifos, v.36/37, p.41-52, 2014. Disponível em: <https://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/grifos/article/view/2493>. Acesso em 05 abr. 2022.

VAAST, P; BERTRAND, B.; PERRIOT, J; J.; GUYOT, B.; GÉNARD, M. Fruit thinning and shade improve bean characteristics and beverage quality of coffee (Coffea arabica L.) under optimal conditions. Malden: Journal of the Science of Food and Agriculture, v. 86, n. 2, p.197-204, 2006. Disponível em: <https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/jsfa.2338>. Acesso em 28 set. 2021.

VENTURINI, E. J. Patrimonio cultural, turismo y desarrollo local: el caminho de las estancias jesuíticas de Cordoba. Mar del Plata: Aportes y Transferencias, v.7, n.1, p.44-64, 2003. Disponível em: <http://nulan.mdp.edu.ar/272/1/Apo2003a7v1pp45-65.pdf>. Acesso em 8 abr. 2022.

Publicado

2022-06-30

Edição

Seção

Artigos