PROTAGONISMO DE COOPERATIVAS AGROPECUÁRIAS DE AGRICULTURA FAMILIAR NO BRASIL

Autores

  • Carlos Alexandre Harold UTFPR
  • Alessandra Matte UTFPR
  • André de Moura Victorio IDR PARANÁ
  • Dayane Regina Lenz IDR PARANÁ

DOI:

https://doi.org/10.22295/grifos.v32i58.7087

Palavras-chave:

agricultura familiar, cooperativismo, fidelidade, mercados

Resumo

O objetivo deste artigo é compreender a história e os desafios para o cooperativismo no Brasil como meio de desenvolvimento de agricultores familiares na superação das barreiras mercadológicas. Com enfoque exploratório, o método principal consistiu na análise da literatura sobre o tema, bem como sistematização de dados secundários do cooperativismo agropecuário no país. Os dados analisados apontam aumento na proporção de associados a cooperativas agropecuárias e concentração do cooperativismo no Sul do país, mas pouco se sabe o quanto essas cooperativas têm de fato cumprido com seu papel social, assim como se há fidelidade desses novos associados. Os estudos revisitados apontam para a necessidade de mais processos de capacitação de associados e dirigentes, como também o desenvolvimento de ações sociais que permitam a construção de fidelidade.

Biografia do Autor

Alessandra Matte, UTFPR

Doutora em Desenvolvimento Rural. Professora Permanente no Programa de Pós-Graduação em Agroecossistemas (PPGSIS) na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)

André de Moura Victorio, IDR PARANÁ

Mestre em Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável. Extensionista Rural do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-PR)

Dayane Regina Lenz, IDR PARANÁ

Mestre em Ciência Animal. Extensionista Rural do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR Paraná)

Referências

AMORIM, G.S. et al. A participação de produtores rurais nas cooperativas agropecuárias em países com diferentes níveis de desenvolvimento. Revista Grifos, Chapecó, SC, v. 31 n. 56, 2022.

ANDRADE, M. C.; ALVES, D. C. Cooperativismo e Agricultura Familiar: um estudo de caso. Revista de Administração IMED, v. 3, n. 3, p. 194-208, 2013.

AREF, F. Agricultural cooperatives for agricultural development in Iran. Life Science Journal, v. 8, n. 1, p. 82-85, 2011.

BÜSCHER, B. et al. Planning for a world beyond COVID-19: Five pillars for post-neoliberal development. World Development, v. 140, Apr. 2021.

CAZELLA, A. A. et al. Políticas públicas de desenvolvimento rural no Brasil: o dilema entre inclusão produtiva e assistência social. Política & Sociedade, v. 15, p. 49-79, 2016.

CHAYANOV, A. A teoria das cooperativas camponesas. Revisão e tradução de Regina Vargas. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2017.

COSTA, B. A. L., AMORIM, P. C. G. S., M. G. As Cooperativas de Agricultura Familiar e o Mercado de Compras Governamentais em Minas Gerais. Revista de Economia e Sociologia Rural [online]. 2015, v. 53, n. 1, pp. 109-126. DOI: https://doi.org/10.1590/1234-56781806-9479005301006, Acesso em: 20 jan. 2022.

DELGADO, G. C.; BERGAMASCO, S. M. P. P. Agricultura familiar brasileira: desafios e perspectivas de futuro. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), v. 470, 2017.

ELLIS, F. Household strategies and rural livelihood diversification. Journal of Development Studies, Londres, v. 35, n. 1, p. 1-38, 1998.

ESCHER, F.; SCHNEIDER, S.; SCARTON, L.M.; CONTERATO, M.A. Caracterização da pluriatividade e dos plurirrendimentos da agricultura brasileira a partir do Censo Agropecuário 2006. Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasília, v. 52, p. 643-668, 2014.

FRANTZ, W. Associativismo, cooperativismo e economia solidária. Ijuí/RS: Ed. Unijuí. 2012

FRIEDMANN, H. World Market, State and Family Farm: social bases of household production in the era of wage labour. Comparative Studies in Society and History, Cambridge, v.20, n.4, p.545-586, 1978.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2008. Disponível em: http://ccvap.futuro.usp.br/noticiasfiles/15.04.2015_%20RicardoSaito_Resenha_ Metodologia.pdf>. Acesso em: 17 jan. 2022.

HARVEY, D. A condição pós-moderna. São Paulo: Edições Loyola, 2009.

JOHNSTON, F. A.; SANTANA, A. S; SANTOS, G. R. Produção agropecuária e cooperativismo na região Sul do Brasil: destaques dos dados do censo agropecuário de 2017. Boletim Regional, Urbano e Ambiental, n.23, p.135-147, 2020.

LOCATEL, C. D.; LIMA, L. de C. Do cooperativismo à economia solidária: normatização e dinâmica econômica no campo brasileiro.In: COLÓQUIO INTERNACIONAL DE GEOCRÍTICA, 15., Barcelona, Anais... Barcelona: CIG, p. 7-12, 2018.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MATTE, A.; WAQUIL, P.D. Changes in markets for lamb in livestock family farming in Brazil. Small Ruminant Research, v. 205, December 2021. DOI: https://doi.org/10.1016/j.smallrumres.2021.106535

MATTE, A.; WAQUIL, P.D. Vulnerabilidade social e a construção de estratégias de enfrentamento e adaptação para pecuaristas de corte no Rio Grande do Sul. Desenvolvimento e Meio Ambiente, Curitiba, PR, v. 28, p. 107-125, jul./dez. 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/dma.v28i0

McMICHAEL, P. A food regime genealogy. Journal of Peasant Studies, v. 36, n. 1, p. 139-169, 2009. DOI: https://doi.org/10.1080/03066150902820354

MELO, T. G.; SCOPINHO, R. A. Políticas públicas para os assentamentos rurais e cooperativismo: entre o idealizado e as práticas possíveis. Sociedade e Estado [online], v. 33, n. 1, p. 61-84, 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/s0102-699220183301003. Acesso em: 23 de maio 2022.

MILANI, R. et al. Problemas de governança em cooperativas de produtores de leite no Estado do RS. Revista de Gestão e Organizações Cooperativas – RGC, Santa Maria, RS, v. 7, Edição Especial, 2020. DOI: 10.5902/2359043240852

MORAES, J. L. A.; SCHWAB, P. I. O papel do cooperativismo no fortalecimento da agricultura familiar. Estudos do CEPE, v. 49, P. 67-79, 2019. Doi: https://doi.org/10.17058/cepe.v0i49.13679

MOREIRA, I. R. J. et al. Papéis e desafios das cooperativas da agricultura familiar no processo de implementação do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) em cidades de Minas Gerais, Brasil. Espacio abierto: cuaderno venezolano de sociología, v. 30, n. 3, p. 196-227, 2021.

NEVES, M.C.R.; CASTRO, L.S.; FREITAS, C.O. O impacto das cooperativas na produção agropecuária brasileira: uma análise econométrica espacial. Rev. Econ. Sociol. Rural, Brasília, v. 57, n. 4, Oct-Dec 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/1806-9479.2019.187145

OLIVEIRA, D. P. R. Manual de Gestão das Cooperativas: Uma Abordagem Prática. 7ª. ed. São Paulo: Atlas, 2015.

OLIVEIRA, F.S.S. A construção de mercados para a agricultura familiar no estado do RN: analisando a Central de Comercialização da Agricultura Familiar e Economia Solidária - CECAFES/RN, no período de 2017 a 2019. 2019. 120f. Dissertação (Mestrado em Estudos Urbanos e Regionais) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.

ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS BRASILEIRAS – OCB. Publicações. 2018. Brasília. Disponível em: <https://www.ocb.org.br/publicacoes>. Acesso em 17 jan. 2022.

PIRES, M.L.L.S. Velhas Alianças e Novos Compromissos: Extensão Rural e Cooperativismo Agrícola no Brasil. Revista de Extensão e Estudos Rurais, v. 7, n. 1, 2018. DOI: https://doi.org/10.36363/rever712018118-140

PITAGUARI, S. O. Economia Solidária no Brasil: políticas públicas e desenvolvimento local. Dissertação (Mestrado em Economia Regional). Programa de Pós-Graduação em Economia Regional, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2010.

PIVOTO, D. et al. O problema do carona nas cooperativas agropecuárias do Rio Grande do Sul. Revista Política Agrícola, v. 22, n. 4, out./dez. 2013

PLOEG, J. D.V. Camponeses e Impérios Alimentares: lutas por autonomia e sustentabilidade na era da globalização. Porto Alegre: UFRGS, 2008.

RIBEIRO, P. C. C. Logística na indústria de laticínios: dois estudos de caso em cooperativas. Revista Cadernos em Debate, Campinas, v. 7, p. 45-64. 1999.

SANTOS, M. P.; RODRIGUES, J.; MEDINA, G. Cooperativismo em Goiás: como equalizar competitividade e solidariedade?. Interações, Campo Grande, v. 18, p. 31-42, 2017.

SCHNEIDER, S. Situando o desenvolvimento rural no Brasil: o contexto e as questões em debate. Brazilian Journal of Political Economy, 2010, 30.3: 511-531.

SCHNEIDER, S.; CRUZ, F. T.; MATTE, A. Estratégias alimentares e de abastecimento: desafios e oportunidades para as cidades e para o meio rural. In: CRUZ, F.T.; MATTE, A.; SCHNEIDER, S. (Org.). Produção, consumo e abastecimento de alimentos: desafios e novas estratégias. 1ed.Porto Alegre: Editora da UFRGS (Série Estudos Rurais), 2016. p. 9-22.

SIMIONI, F. J. et al. Lealdade e oportunismo nas cooperativas: desafios e mudanças na gestão. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 47, p. 739-765, 2009.

UNIÃO NACIONAL DAS COOPERATIVAS DA AGRICULTURA FAMILIAR E ECONOMIA SOLIDÁRIA – UNICAFES. Institucional. Brasília, 2019. Brasília. Disponível em: < https://www.unicafes.org.br/home>. Acesso em: 22 jan. 2022.

VILLWOCK, A. P. S.; DIETZE, G.; PERONDI, M. A. Variáveis que influenciam na pluriatividade dos agricultores familiares de Itapejara d'Oeste - PR. Organizações Rurais & Agroindustriais, v. 17, p. 239-252, 2015.

WEBER, E.; MORAES, M.L. Lealdade e oportunismo nas cooperativas agroindustriais: uma análise sobre os desafios na gestão de uma cooperativa em Itapejara d’Oeste/PR. Perspectiva Econômica, v. 15, n. 2, jul./dez. 2019. DOI: https://doi.org/10.4013/pe.v15i2.13881

WIESE, A. F.; MILLANÉS, O. A. G.; BOVO, M. C. As cooperativas de agricultura familiar e o desenvolvimento local: um estudo em dois municípios do Paraná. Perspectivas Contemporâneas, v. 15, n. 3, p. 153-176, 2020.

WILKINSON, J. A agricultura familiar ante o novo padrão de competitividade do sistema agroalimentar na América Latina. Estudos sociedade e agricultura, 2003.

WILKINSON, J. Mercados, redes e valores: o novo mundo da agricultura familiar. Porto Alegre: UFRGS, 2008.

WILKINSON, J. Os gigantes da indústria alimentar entre a grande distribuição e os novos clusters a montante. Estudos Sociedade e Agricultura, 2002.

ZYLBERSZTAJN, D. Organização de cooperativas: desafios e tendências. Revista de Administração, São Paulo, v. 29, n. 3, p. 23-32, jul./set. 1994.

Publicado

2022-06-30

Edição

Seção

Artigos