Os historiadores e suas fontes em tempos de Web 2.0

Autores

  • Eliana Almeida de Souza Rezende Unochapecó

Palavras-chave:

Biotecnologia, Bioética, Inovação, Estudo observacional

Resumo

Em geral, textos que abordam o ofício do historiador pretendem trazer em seu bojo aprofundamento de questões metodológicas ou mesmo de caminhos investigativos. Devo confessar que não é meu intento! A proposição aqui é muito mais expor uma inquietação provocativa e lançar aos futuros historiadores questões em relação ao seu trabalho e investigação com as fontes produzidas na contemporaneidade de princípios do século XXI. É o uso intensivo de tecnologias de informação e de comunicação que tem diferenciado nossa sociedade de princípios do século XXI e que, sem dúvida, imporá aos profissionais de diferentes áreas de conhecimento e, em especial, para o nosso caso as Ciências Humanas, o desafio de encarar escritas e trilhas que vão muito além do que se supôs até então. Diante de tais proposições que convenciono chamar as reflexões a seguir de um ensaio. Objetivo oferecer ao leitor alguns questionamentos sobre o universo de atuação profissional das Ciências Humanas em tempos de imediaticidade, produção em massa e ao mesmo tempo obsolescência e transitoriedade de suportes.