O sítio lito-cerâmico SC-AG-40: mais uma peça do quebra-cabeça da arqueologia Kaingang no Sul do Brasil.

Autores

  • Ana Lucia Herberts
  • Sirlei Elaine Hoeltz
  • Adelson André Brüggeman
  • Solange Bezerra Caldarelli

Resumo

Apresentam-se, aqui, os procedimento empregados, em campo e em laboratório, para a avaliação, resgate e análise de um sítio arqueológico localizado durante o levantamento arqueológico da área do canteiro de obras da UHE Barra Grande, na margem direita do Rio Pelotas. As pesquisas realizadas evidenciaram um sítio residencial a céu aberto, componente de um amplo e diversificado sistema de assentamento de antepassados dos indígenas historicamente conhecidos como Kaingang, que ocuparam e exploraram ambas as margem do Rio Pelotas. A cultura material, característica do que se convencionou denominar Tradição Taquara, é constituída por artefatos cerâmicos tipológica e funcionalmente diversificados (percutores e alisadores de cerâmica). No artigo, ressalta-se a significância da indústria lítica como elemento definidor da identidade cultural das populações indígenas pré-coloniais do sul do Brasil, à qual deve ser dada tanta importância quanto à indústria cerâmica, tradicionalmente privilegiada nas publicações especializadas.

Publicado

2014-07-30