Paisagem e identidade regional em leituras nativas do Vale do Taquari/RS/Brasil

Autores

  • Kleber Eckert Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - IFRS - Câmpus Bento Gonçalves
  • Rafael José dos Santos Universidade de Caxias do Sul (UCS)

Palavras-chave:

Antropologia do corpo e da saúde, drogas, representação de corpo.

Resumo

O presente artigo discute a paisagem do Vale do Taquari, RS, Brasil, como uma das marcas de identidade regional. Delimitou-se um corpus denominado de “leituras nativas de região”, constituído por narrativas históricas, narrativa de memórias, crônicas, poesias e lendas, além de material jornalístico e entrevistas com autores e um jornalista. Tratando analiticamente o material, com base na Análise de Conteúdo, chegou-se à categoria ‘paisagem’ como marca diacrítica da identidade regional, fortemente associada ao Rio Taquari, a partir do qual as diferentes narrativas constroem sentidos de regionalidade.

Biografia do Autor

Kleber Eckert, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - IFRS - Câmpus Bento Gonçalves

Mestre em Letras, Cultura e Regionalidade (2009) e Doutor em Letras (2014) pela Universidade de Caxias do Sul (UCS).

Rafael José dos Santos, Universidade de Caxias do Sul (UCS)

Professor do Mestrado em Letras, Cultura e Regionalidade e do Doutorado em Letras, ambos da Universidade de Caxias do Sul (UCS). Mestre em Antropologia Social (1992) e Doutor em Ciências Sociais (2003) pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

Publicado

2015-07-28