O capitão comandante dos índios – Vitorino Condá, nos campos de Palmas, no Iranin e no Chapeco: os Kaingang e as terras indígenas do planalto meridional no Século XIX (1839-1844)

Autores

  • Almir Antonio de Souza Universidade Estadual do Centro Oeste (UNICENTRO)
  • Joice Bernaski Universidade Estadual do Centro Oeste (UNICENTRO)

Resumo

O objetivo deste estudo é analisar na documentação do período de 1839-1844, o confliito entre o povo originário comandando por Vitorino Condá na região compreendida entre os campos de Palmas, Chapecó e Irani, no Planalto meridional, e os luso-brasileiros que desejavam suas terras, e a consequente demonstração da presença nesses lugares dessas populações. Nas lutas por suas terras, no confronto com fazendeiros e autoridades imperiais durante a expansão luso-brasileira e a afirmação de povoados e vilas, assinala-se a presença indígena nesses lugares. Os remanescentes dessas populações formaram um contingente populacional significativo e foram imprescindíveis para a colimação do caldo étnico-histórico e social que ajudaram a forjar as condições que irromperam na instalação dos núcleos de cidades e vilas do final do século XIX e início do século XX.

Biografia do Autor

Almir Antonio de Souza, Universidade Estadual do Centro Oeste (UNICENTRO)

Pesquisador de Pós-Doutorado no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Estadual do Centro Oeste (UNICENTRO). Bolsista CAPES.

Joice Bernaski, Universidade Estadual do Centro Oeste (UNICENTRO)

Pesquisadora de Mestrado no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Estadual do Centro Oeste (UNICENTRO).

Publicado

2015-07-28