Becos e vielas do Museu de Favela

Rita de Cássia Santos

Resumo


Este artigo apresenta a trajetória do Museu de Favela (MUF), fundado em 2008 por lideranças culturais moradoras das favelas Pavão, Pavãozinho e Cantagalo na cidade do Rio de Janeiro. Trata-se de um Museu de Território, ancorado na memória social e no patrimônio natural e cultural com base em atuação comunitária e participativa. O texto traz a visão de futuro que se tornou o macroobjetivo do MUF e narra suas conquistas, parcerias, realizações e desafios desde as primeiras reuniões até as estratégias atuais de permanência e sobrevivência financeira. Destaca-se ainda o caráter de mediação do Museu junto ao território e aos moradores, em sinal de respeito e valorização do saber-fazer e de suas memórias, com foco na dignidade e no reconhecimento do processo social afirmativo de resistência.


Palavras-chave


Museu de Favela; Museu de Território; Comunidade; MUF; Pavão-Pavãozinho-Cantagalo

Texto completo:

PDF


ISSN Eletrônico 2175-0173

 

Indexadores:

ICAP – Indexação Compartilhada de Artigos de Periódicos

LATINDEX - Sistema Regional de Información para las Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal

SUMÁRIOS.ORG – Sumários de Revistas Brasileiras

WORLD WIDE SCIENCE – The Global Science Gateway

 

A revisão dos textos é de responsabilidade dos autores dos artigos.