Métodos físicos e químicos para estudo de bens culturais

Autores

  • Marcia Almeida Rizzutto Instituto de Física Departamento de Física Nuclear Universidade de São Paulo

Palavras-chave:

Divisão sexual do trabalho. Trabalho doméstico. Desigualdade de gênero.

Resumo

 

Arqueometria é uma área de pesquisa interdisciplinar que envolve o desenvolvimento e uso de métodos científicos físico-químicos, a fim de responder a questões específicas para o conhecimento dos objetos produzidos pelas diferentes sociedades e assim permitir revelar e identificar os materiais e tecnologias utilizadas no passado para um melhor entendimento da história, dos processos migratórios, das características culturais e ainda também ter parâmetros mais embasados para preservação e conservação do patrimônio cultural.  A utilização de metodologias não destrutiva, onde não há coleta de amostras, apresenta-se como muito adequada nestes estudos do patrimônio cultural, pois deste modo pode-se evitar qualquer dano ou alteração, mantendo assim a integridade do objeto. Várias técnicas estão sendo utilizadas para caracterização e estudos dos objetos do patrimônio cultural possuindo um conjunto de metodologias muito grande que abrangem quase todo o espectro eletromagnético que vão desde as análises com radiação gama, raios x passando pelo espectro ótico visível e regiões do ultravioleta e infravermelho. Todas estas são técnicas poderosas que permitem obter informações valiosas sobre a composição elementar e composicional, bem como estado de conservação e processos criativos dos artistas.  Neste trabalho serão apresentados alguns estudos de caso onde as diferentes técnicas físico-químicas estão sendo aplicadas ao estudo do patrimônio cultural.

Biografia do Autor

Marcia Almeida Rizzutto, Instituto de Física Departamento de Física Nuclear Universidade de São Paulo

Professora do Instituto de Física da Universidade de São Paulo desde 2001. Coordenadora do Núcleo de Pesquisas de Física Aplicada ao Estudo do Patrimônio Artístico e Histórico (NAP-FAEPAH) da Universidade de São Paulo. Tem se dedicado nos últimos anos ao uso de física aplicada para estudo de objetos do patrimônio cultural de forma interdisciplinar com diferentes áreas como Arqueologia, História, História da Arte, Paleontologia, Química, Conservação e Restauro, etc. Como coordenadora do núcleo de pesquisa tem um programa de investigação amplo utilizando metodologias físico-químicos não-destrutivas para estudos e análises de bens culturais em diferentes coleções dos museus da Universidade de São Paulo, em parceria com os professores/pesquisadores destas instituições.

Publicado

2015-12-03