Fluorescência de raios X e Espectroscopia Raman aplicadas em esculturas de argila policromada de Franklin Joaquim Cascaes

Autores

  • Paulo Sergio Parreira Departamento de Física da Universidade Estadual de Londrina

Palavras-chave:

Paisagem. Identidade. Vale do Taquari/RS/Brasil

Resumo

O presente trabalho mostra a aplicação das técnicas de fluorescência de raios X e de espectroscopia Raman, na análise de pigmentos presentes em um subconjunto de quatro peças da obra de Franklin Joaquim Cascaes, que fazem parte do acervo do Museu de Arqueologia e Etnologia Professor Oswaldo Rodrigues Cabral da Universidade Federal de Santa Catarina. As medidas foram realizadas em diferentes regiões com coloração verde, amarela, dourada e púrpura, mostrando a presença de elementos-chaves como cálcio (Ca), cromo (Cr), ferro (Fe), zinco (Zn) e chumbo (Pb), permitindo a identificação do uso dos pigmentos à base de “Pó Xadrez®”, de óxido de zinco (ZnO) e do cromato de chumbo (PbCrO4), além de outros elementos constituintes do material, bem como permitiu fazer algumas inferências sobre o possível uso do alvaiade (Pb3(CO3)2(OH)2) como base de preparação para receber as diferentes camadas pictóricas.

Biografia do Autor

Paulo Sergio Parreira, Departamento de Física da Universidade Estadual de Londrina

Departamento de Física, Centro de Ciências Exatas

Publicado

2015-12-03