Arqueologia regional e a construção das paisagens Guarani na margem esquerda do rio Paraná, Estado do Paraná, Brasil

Autores

  • Francisco Silva Noelli Universidade Estadual de Maringá - UEM
  • Ângelo Alves Corrêa Universidade Federal do Piauí

DOI:

https://doi.org/10.22562/2016.45.04

Palavras-chave:

Imigração haitiana. Brasil. Ambiente escolar. Burocracia.

Resumo

Este artigo é dedicado a mostrar alguns efeitos da presença Guarani na margem do rio Paraná, no Estado do Paraná, Brasil. Apresentamos aqui a compilação e uma análise dos dados arqueológicos com o objetivo de compreender os padrões de implantação dos sítios e apresentar aspectos do modelo de policultura agroflorestal usados para transformar meio ambiente em paisagem culturalmente modificada. A distribuição espacial das evidências arqueológicas associadas com dados históricos e etnográficos permitem concluir que os povos Guarani viveram (e ainda vivem) entre a foz do rio Iguaçu e a foz do rio Paranapanema por mais de 20 séculos, produzindo mudanças ambientais com suas técnicas de manejo agroflorestal.

Publicado

2016-12-16