A cultura em debate: (des)encontros entre o marxismo e os estudos culturais

Autores

  • Giovani Ferreira Bezerra UFMS/UFGD

DOI:

https://doi.org/10.22562/2017.46.02

Palavras-chave:

Propriedade - Usucapião – Estatuto da Cidade

Resumo

Este ensaio discute as implicações do conceito de cultura em duas grandes abordagens do conhecimento, que têm, direta ou indiretamente, influenciado e polarizado as pesquisas e discussões acadêmicas no século XX e no começo do século XXI, quais sejam as teorizações marxistas, herdeiras da racionalidade moderna, e os Estudos Culturais. Com essa discussão, intenta-se realizar um encontro possível entre as duas concepções, a fim de recuperar o equilíbrio na definição de cultura, para além dos reducionismos, das polarizações ou das generalizações presentes nessas teorizações. Ressalta-se que o ensaio não adota um enfoque antropológico stricto sensu, mas parte de formulações gerais dessas vertentes mencionadas. Ao final, apresenta-se o entendimento de cultura não apenas em sua dimensão simbólica, discursiva, subjetiva e subjetivante, mas também em sua dimensão material, econômica, política e social.

Biografia do Autor

Giovani Ferreira Bezerra, UFMS/UFGD

Professor Assistente II na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Naviraí (UFMS/CPNV) nos cursos de Pedagogia e Ciências Sociais. Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). Doutorando em Educação pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Linha de pesquisa: História da Educação, Memória e Sociedade. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação, Desenvolvimento Humano e Inclusão (GEPEDHI/UFMS/CNPq).

 

Publicado

2017-06-01

Edição

Seção

Artigos