Apontamentos sobre as relações de gênero em rodas de capoeira em Amambai/MS

Autores

  • Tânia Zimmermann UEMS
  • Márcia Maria de Medeiros UEMS
  • Deborah Henning Barrizon UEMS

DOI:

https://doi.org/10.22562/2017.46.06

Resumo

Esta pesquisa permitiu analisar algumas configurações de gênero em jogos de capoeira na cidade de Amambaí, Mato Grosso do Sul no tempo presente, utilizando a história oral como a principal metodologia com o objetivo de examinar a produção de relações sociais e de diferenciações entre mulheres e homens. Também discutimos, a partir das fontes bibliográficas, aspectos do processo de construção do gênero em rodas de capoeira no Brasil e, especialmente, o modo de entrada das mulheres e como resistiram para se posicionar no espaço destas práticas culturais em relação ao modelo hegemônico de masculinidade. Procuramos entender também aspectos históricos sobre a construção da diferenciação negativa de determinados povos a partir de algumas discussões sobre a História Africana e Afro-brasileira e a inserção da capoeira como possibilidade de reinvenção de práticas de identificações e de solidariedade entre mulheres e homens.

Biografia do Autor

Tânia Zimmermann, UEMS

Professora do curso de História e dos programas de pós-graduação em Educação e Professora de História da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS).

Márcia Maria de Medeiros, UEMS

Professora dos Cursos de Letras e Enfermagem e do Programa de Pós-Graduação em Letras (PROFLETRAS) e do Mestrado em Ensino e Saúde da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS).

Deborah Henning Barrizon, UEMS

Graduanda em História pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) e bolsista CNPq/PIBIC.

Publicado

2017-06-01

Edição

Seção

Artigos