Modelos agropecuários no oeste catarinense: dos povos tradicionais aos integrados das agroindústrias

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22562/2018.48.06

Palavras-chave:

Assédio moral, Ambiente Organizacional, Relações de trabalho.

Resumo

No referido estudo o objetivo central, será discorrer sobre o “desenvolvimento” do modelo de produção agropecuária da região Oeste do Estado de Santa Catarina. Sob efeito disto, torna-se necessário lançar a pesquisa, a qual foi realizada bibliograficamente, em direção ao povoamento ocorrido na região supracitada. Vão ser dados três enfoques ao povoamento e sua relação com os distintos modos de produção agropecuária. O primeiro enfoque será direcionado sobre os nativos desta terra, os quais já a povoavam muito antes da vinda dos europeus, e em seguida os caboclos, que eram de origem luso-brasileira. Por último a vinda dos descendentes de europeus com as suas técnicas de cultivo e formas de organização, assim como, a influência das empresas colonizadoras na divisão das terras. Outros dois pontos importantes são: o “desenvolvimento” do modelo agropecuário em nossa região sob a influência dos interesses do mercado neoliberal representado pela agroindústria, e as alternativas para a construção de um novo modelo agropecuário. Conclui-se que é possível estabelecer um novo modelo de produção na região de estudo, tendo em vista a diversidade de experiências que já fazem parte do histórico da economia solidária e da agroecologia no Oeste Catarinense.

Biografia do Autor

Daniel Scheren da Cruz, UFFS

Mestrando no PPG Interdisciplinar em Ciências Humanas pela Universidade Federal da Fronteira Sul – UFFS. Licenciado em Ciências Sociais – UFFS.

Sacha Arielle Branco, Unochapecó

Graduanda em Ciências Biológicas na Unochapecó, atua como estagiária no Herbário da Unochapecó.

Ivo Dickmann, Universidade Comunitária da Região de Chapecó - Unochapecó

Professor Titular do Programa de Pós-Graduação em Educação – Mestrado, Unochapecó. Pós-doutorando em educação (Uninove). Doutor em Educação pela Universidade Federal do Paraná (UFPR, 2011-2015). Mestre em Educação pela Universidade Federal do Paraná (UFPR, 2008-2010). Bacharel em Filosofia pelo Instituto Superior de Filosofia Berthier (IFIBE, 2005-2007). Aperfeiçoamento em Direitos Humanos (IFIBE).

Publicado

2018-06-04

Edição

Seção

Artigos