Atuação das Associações Escolares Notre Dame no contexto da colonização em Maravilha/SC (1954-1976)

Autores

  • Vitor Marcelo Vieira FAED/UDESC

DOI:

https://doi.org/10.22562/2018.49.04

Palavras-chave:

Programa Permanência e Êxito. Educação Profissional e Tecnológica. Trabalho Pedagógico

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar as atividades que as Associações Escolares desempenhavam no interior e no entorno do Grupo Escolar Nossa Senhora da Salete, conduzido pela Congregação das Irmãs de Notre Dame, no contexto da colonização em Maravilha/SC, entre 1954 e 1976. O período, marca a chegada das irmãs à Vila Maravilha, como era chamado o local, e o encerramento das atividades das religiosas à frente da escola no final da década de 1970. A investigação em documentos contempla o período em que a ordem religiosa protagonizou os rumos educacionais no povoado. Estudar esse recorte é ter em mente que o historiador: “é sempre de um tempo, aquele em que o acaso o fez nascer e do qual ele abraça, às vezes sem o saber, as curiosidades, as inclinações, os pressupostos [...] postulados de sua época” (RÉMOND, 2003, p. 14). Assim, a escolha dos documentos é no sentido de apresentar elementos e inquietações que estão presentes, e que faz parte da tese de Doutorado em História desse autor. A escolha do recorte temporal busca investigar a atuação das Associações Escolares Notre Dame no contexto da colonização, com a presença de colonos que migraram do Rio Grande Sul.

Biografia do Autor

Vitor Marcelo Vieira, FAED/UDESC

 

O artigo submetido no periódico, Cadernos do CEOM traz o tema que faz parte da pesquisa do curso de Doutorado em História no Programa de Pós-Graduação em História da UDESC, Universidade do Estado de Santa Catarina. Atualmente sou professor de História e Sociologia do estado de Santa Catarina e trabalho na EEB. Lourdes Lago e EEB. Alexandre Cella, ambas as escolas em Chapecó-SC. Cursei graduação em História (2004-2008) e em Sociologia/Parfor (2009-2013) pela Unochapecó. Mestrado em História (2010-2012) na UPF e atualmente, Doutorando em História do Tempo Presente no Programa e Pós-Graduação em História da FAED/UDESC.

Publicado

2018-12-04