Guerra Fria: uma arqueologia do conceito (e sua atualidade) a partir do ocidente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22562/2019.50.06

Palavras-chave:

Educação Infantil, Práticas pedagógicas, Desenho.

Resumo

O presente artigo procura revisitar o conceito de Guerra Fria, partindo dos eventos que foram sua condição de possibilidade, para demonstrar os embates políticos e culturais que fundaram uma imagem consolidada do Ocidente em oposição a um outro inferior e ameaçador. Objetivo, assim, ao desvelar a alteridade aqui analisada, contribuir para a compreensão da história do tempo presente, especialmente da contemporaneidade da História do Brasil, onde opostos maniqueístas assentaramse de forma bastante evidente e perigosa. A relação temporal entre esses eventos, contudo, parece evidente e fica a cargo do próprio conceito de Guerra Fria e seus efeitos político-sociais.

Biografia do Autor

Marcos Alexandre Arraes, Universidade Federal do Tocantins

Pós-Doutorando em Antropologia Visual na UFRN

Professor Adjunto do Depto de História da UFT

Doutor em História pela UFSC

Publicado

2019-06-05