Ir para melhorar de vida: estratégias e trajetórias da migração de famílias rurais da Zona da Mata de Minas Gerais

Autores

  • Sheila Maria Doula Universidade Federal de Viçosa http://orcid.org/0000-0003-0310-9055
  • Marco Paulo Andrade Universidade Federal de Viçosa
  • Isadora Moreira Ribeiro Universidade Federal de Viçosa
  • João Paulo Louzada Vieira Universidade Federal de Viçosa

DOI:

https://doi.org/10.22562/2019.51.11

Resumo

O objetivo do artigo é analisar estratégias e trajetórias migratórias de três gerações de famílias rurais da Zona da Mata Mineira, no Brasil, observando-se ressignificações da expressão “melhorar de vida”. Como metodologia, utilizou-se a pesquisa bibliográfica e a aplicação de questionários a 76 jovens de origem rural que atualmente cursam o ensino superior. Os resultados apontam que o projeto familiar sofreu modificações simbólicas e objetivas quanto ao sentido de migrar para buscar oportunidades, aos parâmetros do que significa melhorar de vida na atualidade e aos campos de possibilidades abertos às novas gerações.

Biografia do Autor

Sheila Maria Doula, Universidade Federal de Viçosa

Mestrado em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (1991) e doutorado em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (1997). Pós-doutorado no Programa Postdoctoral de Investigación en Ciencias Sociales, Niñez y Juventud da CLACSO.

Marco Paulo Andrade, Universidade Federal de Viçosa

Mestre em Extensão Rural pela Universidade Federal de Viçosa.

Isadora Moreira Ribeiro, Universidade Federal de Viçosa

Doutoranda em Extensão Rural pela Universidade Federal de Viçosa.

João Paulo Louzada Vieira, Universidade Federal de Viçosa

Mestre em Extensão Rural pela Universidade Federal de Viçosa.

Publicado

2019-12-10