Retratos e memórias: valorização da história e patrimônio cultural de Formosa do Sul/SC

Autores

  • André Luiz Onghero Universidade Comunitária da Região de Chapecó - Unochapecó
  • Daiane Frigo Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Mirian Carbonera Universidade Comunitária da Região de Chapecó - Unochapecó

DOI:

https://doi.org/10.22562/2019.51.09

Palavras-chave:

Ensino de História. Lei 10.639/2003. Decolonialidade. Interculturalidade.

Resumo

Este artigo procura analisar a experiência de valorização da história e do patrimônio cultural desenvolvida em Formosa do Sul, Oeste de Santa Catarina, a partir do projeto de pesquisa e extensão “Patrimônio-Escola-Comunidade Formosa do Sul”, realizado pelo Centro de Memória do Oeste de Santa Catarina (CEOM/Unochapecó) entre os anos de 2010 e 2012. Mais do que apresentar os objetivos e resultados do projeto, este artigo busca evidenciar os desdobramentos, no âmbito cultural, ocorridos no município, incluindo a criação de um museu municipal, desenvolvimento de projetos culturais e a implantação do Sistema Municipal de Cultura.

Biografia do Autor

André Luiz Onghero, Universidade Comunitária da Região de Chapecó - Unochapecó

Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Historiador do Centro de Memória do Oeste de Santa Catarina (CEOM/Unochapecó).

Daiane Frigo, Universidade Federal da Fronteira Sul

Mestre em História pela Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). Colaboradora do Museu Formosa do Sul. Gestora do Ponto de Cultura Tom sobre Tom: música, expressão e arte.

Mirian Carbonera, Universidade Comunitária da Região de Chapecó - Unochapecó

Doutora em Arqueologia pelo Museu de Arqueologia e Etnologia da USP. Coordenadora do Centro de Memória do Oeste de Santa Catarina (CEOM/Unochapecó). Professora do Programa de Pós Graduação em Ciências Ambientais da Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó).

Publicado

2019-12-10