Cultura e experiência, cotidiano e vulnerabilidade

uma análise das investigações sobre o fenômeno urbano na Sociologia Urbana e na História Oral no pós década de 1960

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22562/2020.53.11

Palavras-chave:

Fenômeno urbano, Cotidiano , Vulnerabilidade

Resumo

As categorias de cultura e experiência, cotidiano e vulnerabilidade, em particular, a partir da década de 1970, situam-se no centro da problematização sobre os estudos urbanos. Nesse sentido, configura-se como mediações fundamentais ao aprofundamento da sua renovação teórica e metodológica. O objetivo desse trabalho (construído com base em literatura especializada e interdisciplinar) é o de fazer um esforço de comparação, visando demonstrar como essas categorias tem contribuído para transformar as dinâmicas de dois campos disciplinares, em particular: a Sociologia Urbana (pós década de 1960) e a História Oral. Além de estimular relações de complementariedade entre esses e outras áreas das Ciências Sociais.

Biografia do Autor

Edmar Aparecido de Barra e Lopes, Universidade Federal de Goiás - UFG, Faculdade de Ciências Sociais - FCS / Universidade Estadual de Goiás

Professor adjunto da Universidade Estadual de Goiás (UEG) e da Faculdade de Ciências Sociais (FCS) na Universidade Federal de Goiás (UFG). Goiás - GO, Brasil. Pós-doutor em Ciências Políticas pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP-SP). Doutorado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP-SP). Mestrado em História Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Graduado em História pela Universidade Federal de Goiás (UFG-GO). Tem experiência nas áreas de História Social, Sociologia do Trabalho e Teoria Social. Na primeira, com ênfase em identidade e memória, cultura e cidade e movimentos sociais. Na segunda, com ênfase em teoria sociológica e sociologia do trabalho, atuando principalmente nos seguintes temas: mercado de trabalho, informalidade, precarização; reestruturação produtiva, flexibilização, emprego e desemprego, modernidade, trabalho e saúde docente.

Publicado

2020-12-18