O que aprendemos com as meninas bonitas?

Análise de dados de uma pesquisa sobre racismo, gênero e literatura infantil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22562/2020.53.06

Palavras-chave:

Racismo , Gênero, Literatura infantil afro-brasileira

Resumo

Este artigo apresenta a análise dos dados colhidos pela pesquisa intitulada Meninas bonitas – um estudo sobre empoderamento feminino e relações étnico-raciais no contexto escolar a partir da literatura infantil, cujo objetivo foi estudar de que forma a escrita para crianças pode colaborar na construção de uma identidade mais positiva para as meninas negras, duplamente discriminadas pela cor e pelo gênero. A pesquisa-ação foi definida como metodologia e teve como referencial teórico os Estudos Decoloniais. A pesquisa desenvolveu-se a partir de rodas de leitura - onde os livros selecionados para compor as mesmas contam histórias que valorizam a condição e/ou a cultura negra - e foi realizada em uma escola da rede pública municipal da cidade do Rio de Janeiro com alunas do quinto ano do primeiro segmento do ensino fundamental.

Biografia do Autor

Helena Maria Marques Araújo, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Possui Licenciatura Plena em História pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1985), Mestrado em Educação pela PUC-Rio (1998) e Doutorado em Ciências Humanas – Educação pela PUC-Rio (2012). Atualmente é Professora Associada de História do CAp UERJ, assim como da disciplina de Estágio Supervisionado de História no Departamento de História da UERJ e é membro do corpo docente do Mestrado Profissional de Ensino de História (PROFHISTÓRIA)/ UERJ. Também é coordenadora da disciplina de História na Educação (Didática e Metodologia de Ensino de História) no Curso de Pedagogia da UERJ do CEDERJ. Líder do Laboratório de Ensino de História do CAp/ UERJ (LEH-CAp), onde é co-coordenadora da linha de pesquisa Espaços Educativos e Desigualdades. É pesquisadora associada do GECEC- Grupo de Estudos sobre Cotidiano, Educação e Cultura(s) – da PUC-RIO e do Grupo de Estudos e Pesquisas Formação de Professores/as, Currículo (s), Interculturalidade e Pedagogias Decoloniais (GFPPD) da UNIRIO. Tem experiência em docência, extensão e pesquisas na área de Educação, com ênfase em Ensino de História e Memória, atuando principalmente nas seguintes temáticas: formação de professores, ensino de História, espaços educativos não formais, memória(s), museologia social, interculturalidade crítica, decolonialidade e pedagogias decoloniais.

Rosa Maria Noronha Dias, Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro

Mestre em Ensino pelo Programa de Pós Graduação de Ensino em Educação Básica do Colégio de Aplicação da UERJ. Possui graduação e licenciatura em Psicologia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1994), além de residência em Psicologia Clínica Institucional pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro e Hospital Universitário Pedro Ernesto (1997). Professora aposentada da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, onde atuei especialmente nas áreas de Educação Infantil e formação de leitores. Atriz profissional (DRT 38.910/RJ) e contadora de histórias.

Publicado

2020-12-18