EFEITO DAS CINZAS DO BAGAÇO DE CANA-DE-AÇÚCAR E BAMBU SOBRE QUALIDADE DE FIBROCIMENTOS EXTRUDADOS

Autores

  • Mateus Alexandre da Silva Universidade Federal de Lavras
  • Alan Pereira Vilela Centro Universitário de Lavras
  • Tony Matheus Carvalho Eugênio Universidade Federal de Lavras
  • Danilo Wisky Silva Universidade Federal de Lavras
  • Rafael Farinassi Mendes Universidade Federal de Lavras

DOI:

https://doi.org/10.24021/raac.v18i1.5298

Palavras-chave:

Adição mineral. Granulometria ideal. Pozolânica. Propriedades físico-mecânicas. Resíduos.

Resumo

As cinzas destacam-se entre os resíduos dos processos agroindustriais resultantes da geração de energia. Muitas destas cinzas possuem reatividade pozolânica, as quais podem ser utilizadas como adição mineral em matrizes de cimento Portland. Por meio da presente pesquisa objetivou-se avaliar as propriedades físico-mecânicas proporcionadas pela utilização de granulometrias distintas da cinza do bagaço de cana-de-açúcar e de bambu em substituição parcial ao cimento Portland utilizado na produção de fibrocimento. As cinzas, separadas por dois intervalos granulométricos, substituíram o cimento Portland CPV-ARI em 2%. Os corpos de prova foram produzidos por extrusão, passaram pelo processo de cura durante 28 dias, e, por fim, foram submetidos à testes físicos e mecânicos. A adição de cinzas foi benéfica e, de forma geral, os tratamentos modificados não se diferenciaram estatisticamente do tratamento controle. O tratamento com adição de cinzas do bagaço de cana-de-açúcar com granulometria inferior a 0,074 mm apresentou maior densidade aparente e, consequentemente, maior resistência, sendo necessária a aplicação de uma maior quantidade de energia para levá-lo à ruptura. O tratamento com adição de cinzas do bambu com granulometria inferior a 0,074 mm apresentou maior índice percentual de porosidade, que resultou em uma maior absorção de água, tornando sua aplicação menos vantajosa.

Biografia do Autor

Mateus Alexandre da Silva, Universidade Federal de Lavras

Bacharel em Engenharia Civil pleo Centro Universitário de Lavras (UNILAVRAS), atualmente mestrando em Recursos Hídricos com ênfase em Hidrologia pela Universidade Federal de Lavras (UFLA).

Publicado

2021-03-04