POTENCIAL FITOSSANITÁRIO DE SEMENTES DE CÁRTAMO ARMAZENADAS EM DIFERENTES CONDIÇÕES DE CONSERVAÇÃO E PERÍODOS

Autores

  • Janine Farias Menegaes
  • Rogério Antônio Bellé
  • Ubirajara Russi Nunes

DOI:

https://doi.org/10.24021/raac.v18i1.5378

Palavras-chave:

ambientes, fitopatógenos de sementes, germinação.

Resumo

O cártamo (Carthamus tinctorius L.) é uma espécie de múltiplos usos econômicos, desde medicinal, oleífero a ornamental. Deste modo, o objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial fisiológico e sanitário das sementes de cártamo armazenadas por diferentes condições de conservação e períodos. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2x4 (condições de conservação: câmara fria com temperatura constante de 15ºC e 40% umidade relativa do ar (UR) e laboratório com temperatura média de 25ºC e sem controle da UR e, períodos de armazenamento: 0, 4, 8 e 12 meses), com oito repetições. Verificou-se que o potencial fisiológico e sanitário das sementes de cártamo foi afetado negativamente, conforme o aumento do período de armazenamento, em ambas as condições de conservação. No geral, esse potencial foi mais afetado em condições de conservação em laboratório. Conclui-se que a manutenção do potencial fisiológico e sanitário das sementes de cártamo armazenadas deverá ocorrer em condições controladas de temperatura e umidade do ar por até oito meses.

Publicado

2021-03-04