OBTENÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE COMPÓSITOS POLIMÉRICOS BIODEGRADÁVEIS PRODUZIDOS COM RESÍDUOS AGROENERGÉTICOS (BAGAÇO DA CANA-DE-AÇÚCAR, AMIDO DE MILHO E GLICEROL)

Autores

  • Roberta Samara Barros Nunes Universidade Federal do Tocantins (UFT)
  • Alexandre Albuquerque do Nascimento
  • Juan Carlos Valdés Serra

DOI:

https://doi.org/10.24021/raac.v18i1.5466

Palavras-chave:

biopolymers, biodegradability, starch and mechanical properties.

Resumo

O desenvolvimento de novas metodologias para a produção de biopolímeros biodegradáveis por meio de recursos renováveis tem se apresentado como alternativa para a redução de impacto ambiental provocado pelos polímeros derivados de petróleo. O amido, fibra lignocelulósica e plastificante estão conquistando, cada vez mais espaço nesse segmento. O amido, além de ser barato é abundante na natureza, já se destaca na produção de biopolímeros, necessitando de tratamento especial, como a adição de fibra, plastificante, para produzir um produto mais resistente. O objetivo deste trabalho foi produzir e caracterizar um material compósito biodegradável fabricado a partir de resíduos agroenergéticos (bagaço da cana-de-açúcar, amido de milho e glicerol). O procedimento baseou-se na técnica de casting, utilizada em materiais poliméricos que permitem ser derramados por baixa viscosidade, obtendo uma forma desejada através da confecção de um molde. Foi produzida a matriz de amido com bons resultados nos ensaios mecânicos e posteriormente, produzidos os compósitos poliméricos com a aderência da fibra de bagaço de cana-de-açúcar. Os compósitos poliméricos apresentaram altos valores de resistência à tração, e módulo Young, e valores baixos de alongamento na ruptura. Os ensaios de infravermelho mostram bandas semelhantes entre os compósitos, apresentaram também, baixa densidade e solubilidade em água, e alta degradabilidade em solos com alto teor de umidade. Os ensaios de microscopia eletrônica por varredura mostraram grânulos de amido intactos, acarretando a uma redução da força de resistência e alongamento.

 

Biografia do Autor

Roberta Samara Barros Nunes, Universidade Federal do Tocantins (UFT)

Mestra em Agroenergia e Engenheira Ambiental pela Universidade Federal do Tocantins (UFT), Quadra 109 Norte, Avenida NS-15, ALCNO-14, Plano Diretor Norte, Palmas(TO).

Alexandre Albuquerque do Nascimento

Mestre em Química pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Quadra 109 Norte, Avenida NS-15, ALCNO-14, Plano Diretor Norte, Palmas(TO).

Juan Carlos Valdés Serra

Doutor em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Professor Titular do Programa de Pós-graduação em Agroenergia e da Graduação em Engenharia Ambiental da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Quadra 109 Norte, Avenida NS-15, ALCNO-14, Plano Diretor Norte, Palmas(TO).

Publicado

2021-03-04