Serviço de proteção e atendimento especializado a famílias de Florianópolis: um levantamento racial

Autores

  • Gisely Pereira Botega PREFEIRURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS/UNISUL
  • Pamela Cristina Santos UFSC

DOI:

https://doi.org/10.22295/grifos.v28i47.4805

Palavras-chave:

Meta-síntese, alianças estratégicas, consórcios

Resumo

Este artigo tem como objetivo refletir sobre a produção de dados estatísticos referentes ao quesito raça/cor, do ano de 2016, realizados por psicólogos e assistentes sociais de um serviço de Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos (PAEFI) situado dentro do Centro de Referência de Assistência Social (CREAS) localizado na Grande Florianópolis. Assim. mapeamos as marcações de raça/cor através estatísticas produzidas mensalmente pelos profissionais deste serviço, os quais priorizam uma abordagem de trabalho psicossocial frente os direitos violados de crianças, adolescentes e suas famílias. Os resultados apontam para uma ausência desta marcação quantitativa nas estatísticas sugerindo um processo de invisibilidade diante as questões raciais que podem produzir violências em diferentes contextos.

 

Biografia do Autor

Gisely Pereira Botega, PREFEIRURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS/UNISUL

Doutora em Educação (PPGE/UFSC). Psicologa vinculada a prefeitura Municipal de Florianópolis e Professora do curso de Psicologia da UNISIL. Florianópolis, Santa Catarina. pcrevisaotextual@gmail.com

Pamela Cristina Santos, UFSC

Pedagoga. Mestranda em Educação (PPGE/UFSC). Florianópolis, Santa Catarina. s.pamelacristina@gmail.com

Publicado

2019-09-23

Como Citar

Botega, G. P., & Santos, P. C. (2019). Serviço de proteção e atendimento especializado a famílias de Florianópolis: um levantamento racial. Revista Grifos, 28(47), 192-211. https://doi.org/10.22295/grifos.v28i47.4805