Aspectos formadores da cultura jornalística no Oeste de Santa Catarina

Autores

  • Jorge Pereira Unochapecó

Resumo

Este artigo enfoca a região oeste de Santa Catarina, através da análise de periódicos impressos, no período de 1940 a 2010, envolvendo jornais extintos e em circulação, objetos de estudo de três monografias de graduação interessadas em perceber características da mídia regional. Transparecem nas monografias questões como as relações distorcidas entre imprensa e Poder Público, as carências na formação profissional, as transformações da linguagem e as posições preconceituosas dos jornais contra segmentos marginalizados. Considera-se a possibilidade de a convergência midiática e a popularização das modernas tecnologias oferecerem uma nova oportunidade aos periódicos do interior (na medida em que estes criam versões online), de inverterem a tendência de reprodução atrasada da imprensa do centro do país, devolvendo robustez à tese de que a força do jornalismo do interior está na proximidade com o seu público e respectivos assuntos de interesse.