Por uma sociologia dos museus

Autores

  • Myrian Sepulveda dos Santos

Palavras-chave:

Exercício Físico, Qualidade de Vida, Comunicação Interdisciplinar

Resumo

Este artigo analisa abordagens dos museus contemporâneos identificadas à sociologia da cultura. Teorias sociológicas, entrelaçadas a teses formuladas por autores de outros campos disciplinares, como Antonio Gramsci e Michel Foucault, tiveram profundo impacto sobre a forma pela qual os museus são analisados. Os museus deixaram de ser pensados meramente como instituições que se voltam para a preservação de objetos de arte ou relíquias do passado, passando a integrar o rol de instituições associadas à dominação e ao poder. Procura-se delimitar, em primeiro lugar, as fronteiras entre a sociologia e a antropologia. Em seguida, analisasse os principais paradigmas deixados pelos clássicos da Sociologia. Nas três últimas sessões será apresentada algumas das abordagens contemporâneas que se destacaram por apresentar abordagens em que as diversas narrativas expostas nos museus são compreendidas a partir de sua relação com contextos políticos e econômicos mais amplos.

Publicado

2014-12-29

Edição

Seção

Artigos