A festa do objeto: os signos da participação presentes no Museu do Homem do Nordeste

Resumo

O conceito de Feira na proposta museográfica de Aécio de Oliveira e seu diálogo com a denominada Museologia Social está no centro da pesquisa que aqui se apresenta. O Museu do Homem do Nordeste (MUHNE) é o resultado de propostas elaboradas e debatidas ao longo do tempo; não se trata de um museu inventado na data precisa de 1979. Nesse sentido, o presente texto considera que é importante estudar as diferentes trajetórias dos objetos do acervo do MUHNE para que se possa cartografar a circulação do patrimônio cultural. Os objetos do acervo do MUHNE são testemunhos dos embates promovidos por diferentes atores, preocupados em preservar monumentos, documentos e objetos.

Publicado

2014-12-30

Edição

Seção

Artigos