Circuito Acessível Interativo Pedras Sabidas:

Ampliação da Experiência Museológica dos Visitantes com Deficiência

Autores

  • Roberto Vaz Universidade do Porto
  • Ana Cecília Rocha Veiga Universidade Federal de Minas Gerais
  • Paula Odete Fernandes Instituto Politécnico de Bragança

DOI:

https://doi.org/10.22562/2021.54.02

Palavras-chave:

Interface interativa, Acessibilidade, Tecnologias digitais

Resumo

O Circuito Acessível Pedras Sabidas, em exposição permanente no Museu das Minas e do Metal – MM Gerdau, é fruto de um convênio internacional de pesquisa entre instituições brasileiras e portuguesas. O projeto foi premiado pelo Programa Ibermuseus e selecionado entre as melhores práticas mundiais para publicação pelo Access Smithsonian. Gerou interfaces interativas, que permitem aos visitantes tocarem amostras minerais da coleção e acionarem conteúdos inclusivos, tais como vídeos com imagens ampliadas, áudios, textos e interpretação em Libras. Neste artigo, são apresentadas as três etapas de desenvolvimento da pesquisa: Protótipo, Piloto e Consolidação. Por fim, temos uma breve avaliação dos impactos da pandemia da COVID-19 na relação entre o público com deficiência e os museus, concluindo com as lições aprendidas ao longo dos cinco anos nos quais este projeto tomou curso.

Biografia do Autor

Roberto Vaz, Universidade do Porto

Faculdade de Engenharia, Universidade do Porto, Portugal.

Ana Cecília Rocha Veiga, Universidade Federal de Minas Gerais

Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil.

Paula Odete Fernandes, Instituto Politécnico de Bragança

UNIAG; Instituto Politécnico de Bragança, Portugal.

Publicado

2021-06-16