Políticas públicas museais e a promoção de programas de educação em museus

Os públicos no plural

Autores

  • Marilia Xavier Cury Museu de Arqueologia e Etnologia da USP

DOI:

https://doi.org/10.22562/2021.54.14

Palavras-chave:

Políticas públicas museais, Educador de museus, Pandemia de coronavírus

Resumo

O artigo contribui com o debate sobre programas de educação em museus, sua organização e seus públicos, em face da Política Nacional de Museus. A discussão parte da pesquisa intitulada “Análise de narrativas educativas em museus”, realizada com equipes de educação (2014-2016) no momento da formulação da Política Nacional de Educação Museal. A pesquisa qualitativa e exploratória afirma a profissionalização das equipes interdisciplinares de educadores para atender à pluralidade de públicos e garantir a equidade de acesso, sua capacidade criadora e habilidade articuladora com outros setores museais, públicos e organizações diversas. A análise no viés da comunicação museológica gera pontos que convergem para a crítica sobre educação museal, que esperamos ser considerada nas políticas museais pós-pandemia de coronavírus.

Biografia do Autor

Marilia Xavier Cury, Museu de Arqueologia e Etnologia da USP

Museóloga e Educadora de Museu. Professora Associada no Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo. Coordena o InterMuseologias – Laboratório Interfaces entre Museologias – Comunicação, Mediação, Públicos e Recepção.

Publicado

2021-06-16