Operação Oswaldo Cruz

As políticas médico-sanitárias para a viabilização da rodovia Transamazônica (1970-1974)

Autores

  • Erika Marques de Carvalho Fundação Oswaldo Cruz

DOI:

https://doi.org/10.22562/2021.55.09

Palavras-chave:

Operação Oswaldo Cruz, Políticas médico-sanitárias, Transamazônica

Resumo

Este trabalho tem o objetivo de compreender quais foram as políticas preventivas e assistenciais de saúde e sanitárias realizadas pelo Ministério da Saúde e suas agências, no governo ditatorial de Emílio Garrastazu Médici, para que a construção e a efetivação da rodovia Transamazônica (BR-230) fossem viabilizadas. Desta maneira, compreenderemos a criação da Operação Oswaldo Cruz como resposta às críticas que comparavam a rodovia ao fracasso da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, e algumas das ações de suas agências integradoras, como a Fundação Serviços de Saúde Pública, a Superintendência de Campanhas de Saúde Pública e o Instituto Evandro Chagas. 

Biografia do Autor

Erika Marques de Carvalho, Fundação Oswaldo Cruz

Doutoranda do Programa de Pós Graduação em História das Ciências e da Saúde da Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz.

Publicado

2021-12-03