Do Plano Urbano ao heliponto

Notas sobre o processo histórico das transformações urbanas em Araranguá/SC (1886-2017)

Autores

  • Richard Vieira Ronconi Rede pública de ensino de Santa Catarina
  • Josiel dos Santos Espaço Arqueologia, Espaço Gestão do Patrimônio Cultural

DOI:

https://doi.org/10.22562/2021.55.15

Palavras-chave:

Araranguá, Urbanização, História Local

Resumo

O processo de urbanização da cidade de Araranguá/SC teve seu início na virada do século XIX para o século XX, momento no qual foi formulado seu plano urbano pelo engenheiro Antônio Lopes de Mesquita. Com as mudanças territoriais ocorridas durante a primeira metade do século XX, houve uma mudança de perspectiva na aplicação de tal plano. Na década de 1970, há um impulso na urbanização, vinculando o discurso da criação da identidade da cidade com as suas avenidas, que, com os investimentos da administração municipal, passaram a interligar diversos bairros em distintas regiões. Recentemente, com a reformulação do Plano Diretor, a cidade passa por um novo ciclo de urbanização. Com este trabalho, procuramos observar os diferentes momentos da formação do espaço urbano de Araranguá. Para isso, cotejamos informações oriundas da bibliografia sobre a história local, jornais e fotos antigas e registro de edificações históricas situadas na área central da cidade. Assim, procuramos argumentar que as transformações urbanas ocorridas em âmbito local parecem estar alinhadas com um discurso de buscar a identificação da cidade com uma perspectiva de futuro, com pouca ênfase em sua trajetória histórica.

Biografia do Autor

Richard Vieira Ronconi, Rede pública de ensino de Santa Catarina

Licenciado e Bacharel em História pela Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC). Professor da rede pública de ensino de Santa Catarina.

Josiel dos Santos, Espaço Arqueologia, Espaço Gestão do Patrimônio Cultural

Licenciado e Bacharel em História pela Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC). Mestre em Antropologia, com área de concentração em Arqueologia, pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL). Arqueólogo da Espaço Arqueologia e Antropólogo da Espaço Gestão do Patrimônio Cultural. 

Publicado

2021-12-03